13 canções com introdução de bateria para mexer com qualquer roqueiro

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Desde seu início o rock n’roll foi visto como uma desobediência civil. Passou por diversas variáveis e nasceram outras sonoridades como o heavy metal, hard rock, punk rock e tantas outras manifestações culturais.

E desde seu surgimento, este estilo de música estava presente na classe operária, pois para a burguesia era civilizado ouvir óperas e concertos sinfônicos, enquanto os trabalhadores divertiam-se ouvindo Chuck Berry, Little Richard e Elvis Presley. O tempo passou e hoje temos até ópera rock.

Para ser uma fagulha nesta fogueira é que estreia a coluna Curta Rock n’Roll, aqui na Terra Sem Males. Será um espaço para falar sobre, e ouvir, rock e todas as suas vertentes.

Começamos com uma lista sobre introdução com bateria. Sim, as listas estarão presentes aqui. E você poderá, dentro da civilidade, concordar ou não com elas. Sugerir novas inserções. Enfim, sua ajuda para construir este espaço será bem vindo.

As canções não estão em ordem de preferência, mas de pesquisa para a criação deste post.

Coloque o fone de ouvido, feche os olhos e sinta as batidas devastadoras em seu coração com os petardos a seguir:

1. Be Quick Or Be Dead, do Iron Maiden

Esta música foi lançada como o primeiro single do Fear of the Dark, o nono álbum de estúdio do Iron Maiden, lançado em 1992.

Ela fala sobre vários escândalos políticos que ocorreram na época de seu lançamento e alcançou o segundo lugar na parada de singles do Reino Unido. É uma das mais rápidas e pesadas que a maioria das músicas do Maiden e é o primeiro single da banda co-escrito pelo guitarrista Janick Gers.


2. Hot For Teacher, do Van Halen

Esta música faz parte do sexto álbum de estúdio da banda Van Halen, de 1984. Ela começa com um solo de bateria de 30 segundos, seguido por outros 30 segundos de introdução instrumental.

Alex Van Halen usou quatro bumbos para criar o som de uma motocicleta em marcha lenta. A letra descreve a paixão de um jovem por sua atraente professora da escola. O Centro de Recursos de Música para Pais, dos EUA, protestou contra a canção devido a sua letra ter conotação sexual. Em 2009, foi nomeada a 36ª melhor música de hard rock de todos os tempos pelo VH1.


3. Motherbreath, do Metallica

James Hetfield escreveu essa música com seu amigo do ensino médio, Hugh Tanner, antes mesmo de o Metallica ser formado e é uma das poucas músicas pelas quais Lars Ulrich não recebe créditos. É também a música mais curta da banda, com apenas três minutos e oito segundos.


4. You Could Be Mine, do Guns N’ Roses

É uma canção do Guns N’ Roses, lançado no álbum Use Your Illusion II em 1991. Apoiada com “Civil War”, do mesmo álbum, o single chegou à vigésima nona posição na Billboard Hot 100 e na terceira posição no UK Singles. Também fez parte da trilha sonora do filme O Exterminador do Futuro 2. Em 1991 o videoclipe da canção ficou em primeiro lugar do Top 100 da MTV.


5. Simpathy for The devil, com o Motörhead

Beggars Banquet, de 1968 é o sétimo álbum de estúdio dos Rolling Stones e abre com esta pôlemica canção. Creditada a Mick Jagger e Keith Richards, ela esteve na 32ª posição das 500 melhores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone.

O Motorhead  fez um cover que manteve a estrutura rítmica da música, mas com sua pegada pesada. A versão está no 22º e último álbum da banda o Bad Magic. Quatro meses após o lançamento o vocalista Lemmy Kilmister faleceu.


6. Trust, do Megadeth

Escrita por Dave Mustaine, ela propões uma reflexão sobre não poder confiar em alguém que você ama. É a primeira canção do sétimo álbum, Cryptic Writings. Foi lançada em 8 de maio de 1997 com versões em Inglês e Espanhol.


7. Painkiller – Judas Priest

Ela faz parte do álbum de mesmo nome de 1990. Neste mesmo ano ela atingiu o 74º lugar na Inglaterra. Rob Halford, K.K. Downing e Glenn Tipton são os autores deste clássico do heavy metal. Inspirada na tentativa de suicídio do vocalista Halford em 1985, ela fala de um personagem fictício que personifica a maldade, a energia e a destruição.


8. Overkill, do Motörhead 

Overkill é a faixa título do segundo disco da banda, de 1979. É um dos clássicos do heavy metal. Uma porrada de sonoridade que faz qualquer pessoa bater cabeça. Phil “Philthy Animal” Taylor “explode” nossos tímpanos com sua bateria de dois bumbos.


9. YYZ, do Rush

Uma das melhores músicas instrumentais do rock n’roll é uma homenagem ao Aeroporto Internacional de Toronto (Canadá) e as batidas iniciais, antes da pegada pesada de Neil Peart na bateria junto com os outros instrumentos, é o código morse para as letras… Y, Y, Z. A canção está no album Moving Picture, de 1981.


10. Rock n’roll, do Led Zeppelin

Ela está presente no quarto álbum do Led Zeppelin, de 1971. Enquanto tentavam terminar a música “Four Sticks”, o baterista John Bonham iniciou uma jam tocando a introdução de “Keep a Knockin’“, do Little Richard. No embalo, Jimmy Page acompanhou com um riff. Assim nascia uma das músicas mais icônicas do hard rock.


11. Territory, do Sepultura

É uma das canções mais fodásticas do Sepultura e está no álbum Chaos A.D, de 1993. É alucinante a introdução da bateria do Igor Cavalera que cai bem no protesto contra a “Guerra Santa” que aborda o massacre israelense contra os palestinos, na disputa por território.


12. Run to The Hills, do Iron Maiden 

Corram para as colinas que lá vem mais uma canção devastadora. A sexta faixa do The Number of the Beast fala sobre a invasão dos brancos nas terras indígenas dos Estados Unidos. Foi um dos primeiros sucessos da banda, ranqueando entre as primeiras posições na Inglaterra.


13. California Uber Alles, do Dead Kennedys

Ela está no primeiro álbum da banda Fresh Fruit For Rotting Vegetables, de 1980. O título é uma referência ao primeiro verso do hino nacional alemão, que é “Deutschland, Deutschland über alles”. A letra critica políticos norte-americanos que tem uma visão fascista.


Confira esta playlist no Spotify:

Clique aqui para seguir o Curta Rock n’Roll no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *