Gaeco e Corregedoria da PM cumprem mandados em investigação sobre mortes e incêndio na Ocupação 29 de Março em Curitiba

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

De acordo com informações divulgadas pelo Ministério Público do Paraná, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Corregedoria da Polícia Militar do Paraná cumpriram dez mandados de busca e apreensão na manhã desta sexta-feira, 18 de janeiro, nas cidades de Curitiba, Campo Largo, Guaratuba e Piraquara como parte das investigações do incêndio na Ocupação 29 de Março.

O procurador de Justiça e coordenador estadual do Gaeco, Leonir Batisti, falou que dois desses mandados foram solicitados pela Corregedoria da Polícia Militar, que investiga as “transgressões de caráter militar dos policiais” que atuavam na área das ocupações da CIC nos dias 06 e 07 de dezembro de 2018.  

Segundo Batisti, o Gaeco investiga os três homicídios (do policial antes das ações da PM na área e de dois moradores na noite do incêndio) e também uma tentativa de homicídio contra um motorista de aplicativo de transporte. O Gaeco também é o responsável pelas investigações do incêndio e solicitou os outro oito mandados, que foram deferidos pela 1ª Vara do Tribunal do Júri de Curitiba.

O Instituto Democracia Popular acompanha as denúncias dos moradores das ocupações desde o dia 07 de dezembro, antes do incêndio na 29 de Março. Confira as matérias publicadas:

07/12/2018 – Famílias das ocupações da CIC estão assustadas com ação da PM

08/12/2018 – Após denúncias de moradores, incêndio consome ocupações na CIC

08/12/2018 – Moradores acusam os policiais de terem iniciado o incêndio e de terem executado a tiros a testemunha

08/12/2018 – Moradores vasculham escombros procurando desaparecidos após incêndio na Ocupação 29 de Março

10/12/2018 – Confira depoimentos de moradores da Ocupação 29 de Março após incêndio

11/12/2018 – Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Paraná recebe moradores da Ocupação 29 de março

14/12/2018 – Voluntários atuam para promover planejamento urbano na reconstrução das moradias da Ocupação 29 de Março

18/12/2018 – Uma semana após incêndio que destruiu ocupação, moradores limpam terreno e iniciam reconstrução da comunidade

19/12/2018 – Organizações brasileiras denunciam para organismos internacionais a violência contra a Ocupação 29 de Março

11/01/2019 – Moradores da Ocupação 29 de Março denunciam novas ameaças recebidas em ações policiais no local

Por Paula Zarth Padilha, Instituto Democracia Popular

Foto: Joka Madruga/Terra Sem Males

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *