Acompanhe o andamento de processos envolvendo Lula e Dilma

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Por Paula Zarth Padilha
Terra Sem Males

Questionamentos sobre a posse de Lula como Ministro da Casa Civil

O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu ontem (17/03) dois processos denominados Arguições de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPFs 390 e 391) questionando a nomeação do ex-presidente Lula como Ministro da Casa Civil, cuja posse foi publicada em Diário Oficial no dia 16.

O ministro Teori Zavascki  determinou que sejam solicitadas informações e manifestações prévias à Presidência da República, à Advocacia-Geral da União (AGU) e à Procuradoria Geral da República (PGR) e deu prazo de cinco dias para se manifestarem, para então o ministro examinar o pedido de medida liminar.

Saiba mais aqui

De acordo com informações divulgadas pela Justiça Federal do Rio Grande do Sul, a Advocacia-Geral da União contabiliza 18 causas sobre o mesmo fato tramitando em varas das Justiça Federal no país. Duas das decisões de primeira instância foram derrubadas pelos TRFs. Nas Varas do Rio Grande do Sul são três ações populares ainda não julgadas.

A Advocacia Geral da União também acionou o STF e o STJ para que seja definida de quem é a decisão sobre Lula na Casa Civil.

Mandados de segurança também tramitam no STF questionando a posse de Lula.

Andamento do processo de impeachment de Dilma na Câmara Federal

Na tarde de ontem, 17 de março, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, presidiu a votação da lista de deputados que estão na Comissão que vai julgar na casa o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O andamento segue após o STF ter finalizado julgamento que impugnou escolha da comissão anterior. A decisão também mantém a prerrogativa do Senado para não dar andamento ao processo de destituição da presidente.

A Comissão foi instalada na noite de ontem. Nesta manhã, a Câmara iniciou a sessão que começa a contar o prazo de dez sessões para Dilma apresentar defesa.

Eduardo Cunha responde a processo no Conselho de Ética

No dia 09 de março, o Conselho de Ética da Câmara Federal deu prosseguimento ao julgamento do presidente da casa, Eduardo Cunha, que responde por quebra de decoro. O STF negou pedido de Cunha para que o presidente do Conselho não desse continuidade à investigação.

Saiba mais: Processo contra Eduardo Cunha é instaurado na Câmara Federal
                     Relator diz que denúncia contra Cunha preenche requisitos para ser investigada
                     Conselho de Ética aprova representação contra Cunha
                     Agência Cunha de Notícias
Conselho de Ética continua processo contra Cunha
Cunha responderá ação penal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

21/03 – HC pede que ministro Teori Zavascki decida sobre foro do ex-presidente Lula

 

anuncio-tsm-posts

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *