Assentados da reforma agrária fazem doação de leite no interior do Paraná

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Em um cenário de crise gerado pela pandemia do novo coronavírus, famílias integrantes do MST doam mais de cinco mil litros de leite para hospitais e bairros da grande região de Londrina

Por Lucas Souza | Foto da capa: Wellington Lenon / MST-PR

Na região norte do estado do Paraná, assentamentos e acampamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) – em conjunto com a Cooperativa de Comercialização e Reforma Agrária União Camponesa (COPRAN) -, realizaram a arrecadação e doação de mais de 5 mil litros de leite, e também de hortifrútis. A campanha teve início no dia 17 de abril, data em que o Massacre de Eldorado dos Carajás completou 24 anos, e concluiu-se na última terça-feira, dia 19 de maio. 

Para Alencar Hermes, de 52 anos, diretor presidente da COPRAN, “o interessante foi que quem realmente doou foram os pequenos agricultores familiares e os assentados da reforma agrária. Eles produzem 50 litros por dia e disponibilizaram para a campanha 100 litros, o equivalente a dois dias do mês”. A COPRAN foi criada em 1991 e está localizada dentro do assentamento Dorcelina Folador, em Arapongas. A cooperativa industrializa e comercializa a marca Campo Vivo, e ficou responsável pela coleta, processamento e entrega do leite. 

Entre os beneficiados estão o Hospital Universitário (HU) e Hospital de Câncer de Londrina, bairros de Arapongas e o Hospital Regional de Ivaiporã. O HU de Londrina, que está sendo a referência da região no tratamento de pacientes do novo coronavírus, recebeu em parcelas 2.200 litros de leite, sem nenhum custo. 

A encarregada do setor de almoxarifado da cozinha do HU, Rebeca Dias Machado, 35 anos, comentou que “foram inúmeros os benefícios da doação, mas principalmente na questão financeira”. O setor estima que com a doação foram poupados R$5.940,00. “Neste momento de pandemia toda economia é necessária, o hospital está tendo que se equipar de diversos aparelhos e qualquer contribuição é muito válida”, diz Machado.

Damasceno e Rebeca. Foto: Arquivo do MST

O ato faz parte de uma ação nacional organizada pelo MST, que vem realizando doações de alimentos desde o início da pandemia do novo coronavírus. Estima-se que em todo o território brasileiro já foram arrecadados quase 1.200 toneladas (quilos) de alimentos e no Paraná o número já está próximo das 100 toneladas.

Alencar comentou que existem planos para uma próxima ação sincronizada de doações e que muitos agricultores que participaram da primeira campanha, e os que por algum motivo não puderam colaborar, estão ansiosos para contribuir novamente.

Cooperativas em áreas de reforma agrária

A COPRAN é uma das 21 cooperativas que estão em áreas de reforma agrária no estado do Paraná. São mais de 7 mil famílias associadas diretamente, ligadas a mais de 50 agroindústrias.

Além das famílias dos agricultores assentados pelo MST, integram essas cooperativas outros pequenos produtores, povos e comunidades tradicionais como quilombolas, faxinalenses e ribeirinhos.

A maior parte das produções dos cooperados são destinadas para a merenda escolar da rede estadual e municipal, com o respaldo da Lei nº 11.947/2009, que obriga estados e municípios adquirirem, ao menos, 30% dos recursos repassados pelo Governo Federal na compra de gêneros advindos da agricultura familiar. Quando existe um excedente da produção, os produtos são vendidos em lojas especializadas e doados para associações de moradores de bairros carentes.

Clique aqui para ler sobre REFORMA AGRÁRIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *