Assentados da reforma agrária fazem doação de leite no interior do Paraná

Compartilhe esta notícia.

Em um cenário de crise gerado pela pandemia do novo coronavírus, famílias integrantes do MST doam mais de cinco mil litros de leite para hospitais e bairros da grande região de Londrina

Por Lucas Souza | Foto da capa: Wellington Lenon / MST-PR

Na região norte do estado do Paraná, assentamentos e acampamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) – em conjunto com a Cooperativa de Comercialização e Reforma Agrária União Camponesa (COPRAN) -, realizaram a arrecadação e doação de mais de 5 mil litros de leite, e também de hortifrútis. A campanha teve início no dia 17 de abril, data em que o Massacre de Eldorado dos Carajás completou 24 anos, e concluiu-se na última terça-feira, dia 19 de maio. 

Para Alencar Hermes, de 52 anos, diretor presidente da COPRAN, “o interessante foi que quem realmente doou foram os pequenos agricultores familiares e os assentados da reforma agrária. Eles produzem 50 litros por dia e disponibilizaram para a campanha 100 litros, o equivalente a dois dias do mês”. A COPRAN foi criada em 1991 e está localizada dentro do assentamento Dorcelina Folador, em Arapongas. A cooperativa industrializa e comercializa a marca Campo Vivo, e ficou responsável pela coleta, processamento e entrega do leite. 

Entre os beneficiados estão o Hospital Universitário (HU) e Hospital de Câncer de Londrina, bairros de Arapongas e o Hospital Regional de Ivaiporã. O HU de Londrina, que está sendo a referência da região no tratamento de pacientes do novo coronavírus, recebeu em parcelas 2.200 litros de leite, sem nenhum custo. 

A encarregada do setor de almoxarifado da cozinha do HU, Rebeca Dias Machado, 35 anos, comentou que “foram inúmeros os benefícios da doação, mas principalmente na questão financeira”. O setor estima que com a doação foram poupados R$5.940,00. “Neste momento de pandemia toda economia é necessária, o hospital está tendo que se equipar de diversos aparelhos e qualquer contribuição é muito válida”, diz Machado.

Damasceno e Rebeca. Foto: Arquivo do MST

O ato faz parte de uma ação nacional organizada pelo MST, que vem realizando doações de alimentos desde o início da pandemia do novo coronavírus. Estima-se que em todo o território brasileiro já foram arrecadados quase 1.200 toneladas (quilos) de alimentos e no Paraná o número já está próximo das 100 toneladas.

Alencar comentou que existem planos para uma próxima ação sincronizada de doações e que muitos agricultores que participaram da primeira campanha, e os que por algum motivo não puderam colaborar, estão ansiosos para contribuir novamente.

Cooperativas em áreas de reforma agrária

A COPRAN é uma das 21 cooperativas que estão em áreas de reforma agrária no estado do Paraná. São mais de 7 mil famílias associadas diretamente, ligadas a mais de 50 agroindústrias.

Além das famílias dos agricultores assentados pelo MST, integram essas cooperativas outros pequenos produtores, povos e comunidades tradicionais como quilombolas, faxinalenses e ribeirinhos.

A maior parte das produções dos cooperados são destinadas para a merenda escolar da rede estadual e municipal, com o respaldo da Lei nº 11.947/2009, que obriga estados e municípios adquirirem, ao menos, 30% dos recursos repassados pelo Governo Federal na compra de gêneros advindos da agricultura familiar. Quando existe um excedente da produção, os produtos são vendidos em lojas especializadas e doados para associações de moradores de bairros carentes.

Clique aqui para ler sobre REFORMA AGRÁRIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *