ATO PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES E MENINAS

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Rachel Lobo Genofre tinha nove anos. Ela desapareceu após sair de uma escola pública no Centro de Curitiba. Seu corpo foi encontrado em uma mala, dois dias depois, na rodoferroviária de Curitiba. Ela apresentava muitos sinais de violência e fora estrangulada. Já se passaram sete anos sem nenhuma resposta das autoridades.
Movidas pela indignação deste caso e de tantos outros em que meninas e mulheres são alvos de uma ampla gama de violência, desde o assédio verbal até a morte pelo preconceito de gênero (feminicídio), é que sairemos em marcha mais uma vez.
Infelizmente, os casos de violência sexista – espancamentos, morte, estupro e desaparecimento de mulheres são ainda naturalizados e, muitas vezes, não recebem a atenção e o cuidado necessários em sua investigação.
Você que está cansada do silêncio, da impunidade dos agressores e da falta de políticas públicas que nos garantam o direito à cidade e a autonomia sobre nossos corpos, nossa sexualidade e nossa vida, venha conosco: exigir a resolução de todos os casos de assassinatos de meninas e mulheres paranaenses.
Programação para o dia 5 de novembro (quinta-feira)
15h – Concentração na Praça Rui Barbosa, no ponto do ônibus que a Rachel deveria tomar (Vila Rex).
15h30 – Marcha em direção à rodoferroviária,
16h – Previsão de chegada da marcha na rodoferroviária.
17h – Jogral E se a vida continuasse… São meninas de 9 até 16 anos que apresentarão os sonhos e ações de meninas dessas idades.
18h – Perfomance do SurubaUrbana
19h – Encerramento
anuncio-tsm-posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *