Biografia conta história de uma das drag queens mais conhecidas de Curitiba

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Acontece nesta quinta-feira (21), às 20h, no Teatro Lala Schenider, em Curitiba, o lançamento do livro “Nunca me Deram Flores, Mas Tenho um Lindo Jardim”, uma biografia escrita por Eduardo Mariano Leite e Darcimery Assumpção, sobre Marcos Ferreira, que dá vida à personagem Bettynna Brasfont, que é uma das drag queens mais conhecidas de Curitiba.

Madrinha da Parada da Diversidade LGBTI de Curitiba e atuante ativa em ações de prevenção do HIV e de promoção da cultura LGBTI, Bettynna recebe a homenagem justamente num momento importante para o Brasil. Após a decisão de um juiz do Distrito Federal de que a homossexualidade pode voltar a ser tratada como uma doença, Marcos relata no livro as diversas tentativas de “cura” que sofreu décadas atrás: “Em pleno 2017, volto a ver esse absurdo de tentar curar nós LGBTI. Isso me fez lembrar o que eu passei na década de 80”, diz o artista.

Eduardo Leite, um dos autores da biografia, a decisão da Justiça é mais uma grave violação de direitos: “É inaceitável a tentativa de apagamento das identidades e da cultura LGBTI, não há cura para o que não é doença. Mas existe cura para a LGBTIfobia, se chama criminalização“, desabafa.

Durante o evento haverá show de Bettynna e coquetel para amigos no CWB Bar & Balada e conta com o apoio da APPAD LGBTI Curitiba.

Por Joka Madruga, com informações da APPAD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *