Canto Geral, poemas de Pablo Neruda

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Aqui estão 14 poemas do Pablo Neruda, de seu livro Canto Geral.                                 

Obra escrita enquanto ele vivia na clandestinidade, por ter sido senador pelo Partido Comunista Chileno. Entre um esconderijo e outro, ele deixou toda sua fúria contra os opressores da América Latina. Mas ao mesmo tempo terno e humano. 

Feche os olhos e deixe a poesia correr em sua mente e veias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *