Comunidade no Maranhão pode sofrer despejo para dar lugar a porto privado

Compartilhe esta notícia.

Flávio Dino novamente em xeque. Um pedido de socorro no Cajueiro.

Hoje, agentes pastorais, militantes de sindicatos, professores, estudantes, jornalistas, comunicadores populares, advogados, lideranças religiosas, além de outras comunidades, estão muito atentas a tudo que acontece na comunidade do Cajueiro, localizada na zona rural de São Luís, no Maranhão. As famílias poderão ser despejadas a qualquer momento.

Podem ter suas casas demolidas, toda uma vida liquidada à força, com um aparato policial do Estado. E tudo por conta de uma decisão liminar, sendo que ainda existem outros processos judiciais tratando da mesma questão. Uma decisão judicial em favor de quem tem dinheiro.

A decisão é resultado de um processo tendencioso, com vários vícios processuais e que é questionado pelo Ministério Público, mas que recebe total apoio do Governo do Estado ao empreendimento chinês que atenderá ao agronegócio. A construção de porto privado.

Dois idosos, ambos com mais de 80 anos, dizem que só saem de lá arrastados. Um deles perdeu a esposa, que morreu por conta da pressão do porto.

Mas, ainda existe a expectativa que prevaleça o bom senso e a sensibilidade, por parte das autoridades.

Com informações da Agência Tambor e CPT Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *