Conheça as feiras e cestas de alimentos da Reforma Agrária em Curitiba

Compartilhe esta notícia.

Três pontos da capital recebem feiras às sextas-feiras e sábados.

Foto: Nyky Rodrigues

Alimentos produzidos por famílias assentadas e acampadas têm clientela crescente em Curitiba. Da alface à cachaça orgânica, a produção de 21 cooperativas da reforma agrária de todas as regiões do Paraná está acessível à população da capital em três pontos fixos e pelo sistema de cestas, entregues semanalmente. A maior parte dos produtos é orgânica ou agroecológica, com oferta de hortaliças, frutas, derivados de leite, farinhas, grãos, alimentos processados e industrializados.

Ademir Fernandes é integrante da Cooperativa Central da Reforma Agrária do Paraná (CCA), uma das entidades organizadoras da comercialização, e explica por que escolher este formato de venda: “Optamos por não ter um espaço físico, pois nas feiras e com as cestas o custo fica menor, além de nos aproximar mais dos consumidores”.

As feiras acontecem às sextas na praça Osório, no Centro, e aos sábados no estacionamento do Espaço Cultural e Esportivo do Sindicato dos Bancários, no Rebouças, e na calçada do Museu Municipal de Artes (MUMA), no bairro Portão. Além da CCA, a comercialização dos produtos é feita pelos coletivos Produtos da Terra, Sinergia e Rede Mandala, com trabalho coletivo de 11 pessoas.

Encomendas pela internet
A encomenda dos produtos via internet tem sido uma alternativa para cerca de 100 consumidores, semanalmente. Os pedidos são feitos pelo site Produtos da Terra Paraná ou por grupos do whatsapp até segunda-feira à noite, e são entregues às sextas-feiras e sábados, em oito pontos da cidade.

Em média, 1.500 quilos de alimentos são vendidos toda semana por meio das cestas. A aposentada Sandra Morelli é uma das consumidoras. Ela enfatiza a importância da estrutura coletiva de trabalho necessária para que o seu pedido chegue toda semana. “Compro os alimentos aqui porque é sem agrotóxico e também para incentivar a agricultura familiar. Os produtos são ótimos, deliciosos, tudo muito bom”.

Para Ademir Fernandes, a proximidade com os consumidores tem sido o principal diferencial da comercialização dos produtos da reforma agrária na capital: “As pessoas querem consumir e têm consciência que os produtos da Reforma Agrária são sem veneno, e isso tem sido um ganho para nós, mesmo não tendo a quantia de venda grande ainda”.

Dados da reforma agrária no Paraná
O Paraná tem 330 assentamento, formados por cerca de 30 mil famílias, e aproximadamente 80 acampamentos, onde vivem mais de 7 mil famílias. A produção e comercialização de alimentos têm como bases 21 cooperativas e 51 agroindústrias – com a industrialização de mais de 50 produtos.

VEJA COMO CONSUMIR OS ALIMENTOS DA REFORMA AGRÁRIA EM CURITIBA:

  • Feira das Cooperativas
    Local: Praça Osório, Centro.
    Dia e horário: às sextas-feiras, das 8h às 14h.
    A barraca estará identificada com o banner do Produtos da Terra PR.
  • Feira do Sindicato dos Bancários
    Local: estacionamento do Espaço Cultural e Esportivo do Sindicato dos Bancários, Rua Piquiri, 423, Rebouças.
    Dia e horário: aos sábados, das 9h às 15h.
  • Feira Permanente de Economia Solidária
    Local: Largo do MuMA, em frente ao Terminal do Portão.
    Dia e horário: aos sábados, das 9h às 17h.
  • Pontos de entrega das cestas
    Bigorrilho (Cefuria) – Rua Desembargador Motta 2791 (fundos).
    Horário: das 12h às 19h, às sextas-feiras.

Xaxim (Cecopam) – Rua Mahatma Gandhi, 176.
Horário: das 18h30 às 20h, às sextas-feiras.

Água Verde (Empório COPASOL) – Av. Sete de Setembro, 4837
Horário: das 14h30 às 18h, às sextas-feiras, e das 10h às 12h, aos sábados.

Sítio Cercado (Paróquia São José das Famílias) – Rua Dr. Levy Buquera, 150 (Salão).
Horário: das 16h às 18h, às sextas-feiras.

Cristo Rei (Mercado Ugami) – Av. Sen. Souza Naves, 274.
Horário: das 15h às 18h, às sextas-feiras.

Jardim das Américas (Loja S.K. Produtos Naturais) – Rua João Doetzer, 322.
Horário: das 14h às 19h, às sextas-feiras.

Uberaba (CEI Maria Cazetta) – Rua Padre Júlio Saavedra, 109.
Horário: das 16h30 às 18:00, às sexta-feira.

Portão (Feira Permanente de Economia Solidária) – Largo do Museu/ Terminal.
Horário: das 9h às 17h, aos sábados. (só em fevereiro)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *