Crônica: Conflito no Paraná será tema de série televisiva

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

“Eu, Bleque Bloque” aborda conflitos contemporâneos.

Foto: Joka Madruga.

A próxima série televisiva promete ser de arrepiar, ancorada em um tema, mais do que contemporâneo, instantâneo.

O nome? Eu, Bleque Bloque. Uma dramaturgia com número de capítulos indefinido.

No roteiro, um jovem ativista tenta se livrar das acusações de que teria encabeçado o enfrentamento que resultou na brutal repressão do dia 29 de abril contra os servidores estaduais, quando na realidade ele estava em casa naquele dia, assistindo Sessão da Tarde.

As crises e lutas sociais estendem-se por anos no Brasil e no Paraná.

Nesse cenário, toda a trama da série se desenvolve até o momento mais tenso, quando finalmente um líder Bleque Bloque, presente em novo protesto dos servidores estaduais, é levado até a sede da Polícia Federal e desmascarado em frente à toda a mídia.

Quem surge por detrás daquela máscara? O secretário de segurança? O governador Richa?

Os produtores estão animados com a possibilidade de audiência da nova série.

O anti-herói ainda tentará escapar, numa fuga de camburão sensacional, e se esconderá debaixo da cama do colunista Reinaldo Azevedo, causando verdadeiro pavor em um bairro de elite.

Dois irmãos separados pelo ódio

O jovem Bleque Bloque ainda é profundamente marcado pela relação conflituosa com sua irmã. A jovem participou até então dos atos Fora, Dilma! e pelo impeachment.

Ela passa a ter desprezo e até ódio pelo irmão ativista e pelo pai professor, até o momento em que, em profundo clímax narrativo, ambos decidem contar que o curso de aprendizagem industrial realizado por ela e seus amigos é, na realidade, financiado com recursos do Governo Federal.

Com grande rancor e chocada com essas informações, agora a jovem precisa decidir se faz depoimento favorável ao irmão, porém, em um Judiciário de cartas marcadas.

Principalmente, ela precisa decidir se passa a apoiar a luta dos professores estaduais ou seguirá nas mobilizações coxinhas que começam a lhe parecer sem sentido, mas que estão carentes de uma liderança filha de trabalhadores, como é o caso dela.

Não perca!!!!!!!!!!

Serviço

Eu, Bleque Bloque, um faroeste brasileiro.
Narração: Ademar Traiano. 

Por Pedro Carrano
Terra Sem Males

Um comentário em “Crônica: Conflito no Paraná será tema de série televisiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *