Depreciaram uma subsidiária da Petrobrás para vender mais barato

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Está claro que o objetivo da atual gestão da Petrobras é desvalorizar a planta industrial para vender fácil
 
O que a alta gestão da Petrobrás está fazendo com a Araucária Nitrogenados, subsidiária da Petrobrás no Paraná, é caso de polícia, investigação e justiça. Se não fosse assunto sério, já que mais de 1200 trabalhadores diretos e indiretos correm o risco de perder sua fonte de sustento, podia ser tema de blog que orienta plano de negócios e diz como gerir uma empresa de sucesso.
 
A chamada para este caso da Araucária seria assim: Como fazer uma indústria que tem o monopólio na sua área dar prejuízo e a explicação seria, não basta gerir com incompetência essa empresa, tem que haver um propósito escuso com o intuito de beneficiar alguém ao final.
 
Ninguém consegue explicar como um sistema que sempre deu certo, a exemplo do lucro de 100 milhões em 2015, de repente sofre um prejuízo de 350 milhões só este ano. Tem que querer muito esse prejuízo ou, talvez a questão a levantar seja, a quem interessa esse prejuízo?
 
A desconfiança se reafirma diante do fato ocorrido com um trabalhador da área comercial que foi demitido após ter denunciado ações suspeitas por parte do diretor comercial Álvaro Luiz Fonseca de Oliveira, como, má gestão e atividades conflitantes ao interesse da Araucária Nitrogenados e favorecimento de empresas “laranjas”.
 
A suspeita é que a empresa R2M Fertilizantes (CNPJ 25.113.250/0001-29) que, sob o favorecimento dos funcionários Pedro Luis di Biase e Mezac Alves, passou a contar com benefícios contratuais, desconto na compra de produto de menor valor mas recebimento de produto com maior valor agregado, repasse de estoque antecipado, manipulação da informação de mercado e direcionamento da concorrência. Assim, com informações privilegiadas acerca do preço, estoque e produto disponível os funcionários estariam desviando produtos da Araucária Nitrogenados em prol de supostas empresas “laranjas” e utilizando bens da subsidiaria em proveito próprio.
 
Os futuros compradores da Araucária Nitrogenados vão fazer um grande negócio, daqueles que viram história de sucesso empresarial. Para eles e para quem de dentro da Petrobrás lhes dá aval, não importa se a história é falsa e se prejudicou trabalhadores, o objetivo é o benefício próprio, o que importa é a vantagem das minorias que se alimentam do que gira em torno das privatizações.
 
Fonte: Federação Única dos Petroleiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *