Doce veneno

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Doce veneno é ver os atuais governistas não podendo sequer dar uma tuitada sobre corrupção.            

As manifestações contra a reforma da previdência por todo o Brasil se tornaram um doce veneno para muitos políticos e formadores de opinião. Quase um ano após o afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT), as ruas pulsaram. E não foi apenas de sindicalistas. Os trabalhadores se fizeram presentes, conscientes de que o texto acaba com o futuro deles. Outro fator para engrossar o movimento – a exceção de São Paulo, onde Lula discursou – foram que as manifestações não defenderam o PT ou o retorno de Dilma. O grosso do discurso se concentrou em #foratemer e “não vamos morrer” trabalhando. A unidade temática deu força ao movimento e calou aqueles que em 2016 defendiam “ouvir o calor das ruas”. Nem a “Lista de Janot” serviu para sufocar a pauta que prosperou sem os flashes ao vivo e mobilizadores na Vênus Platinada. Como se alguém ainda dependesse disso.

Boca fechada

O fato é: os políticos que se exaltaram para derrubar Dilma ficaram bem caladinhos no dia 15. Quem sairia em defesa das reformas e do fantasma que ocupa a cadeira da presidência? Cada dia que passa, fica mais difícil entregar ao mercado a promessa de ferrar os trabalhadores. As bocas também se calaram por outro motivo. Uma vez abertas, poderiam entrar as mosquinhas da “Lista do Janot”. O doce veneno é ver os atuais governistas não podendo sequer dar uma tuitada sobre corrupção, pois estão atolados até o pescoço. Perceberam como Aécio Neves, aquele que tem o nome escondido nas delações da Odebrecht, colocou também a tarja negra nos lábios?

Propaganda estragada

As coisas estão tão ruins para os golpistas que até propaganda enganosa está sendo proibida. A juíza Federal Marciane Bonzanini, de Porto Alegre, proibiu a propaganda de Temer sobre a Reforma da Previdência. Para ela, os comerciais eram propaganda partidária com recursos públicos. Mais uma peça de um governo que chantageou os brasileiros com o anúncio “Se a reforma não sair, tchau Bolsa família…” e “Gente boa também mata”.

Bem casado

Outro que se deu mal foi o governador do Paraná, Beto Richa. Esperto que é, com o início da nova greve dos professores, ele contratou comercial durante o Jornal Nacional para exaltar seus feitos pela educação. Na propaganda, disse que aumentou salários acima da inflação e que o fim da hora atividade é positivo. O doce veneno é que faltou combinar com Janot e com o departamento de jornalismo da Vênus. Na volta do intervalo, uma reportagem mostrou que Beto Richa está na lista por ter recebido Caixa 2. E a propaganda foi por água abaixo.

Música na festinha | Beto Richa, aliás, está sendo cotado para DJ das festinhas por aí. Citado nas Operações Publicano e Quadro Negro, agora é presença VIP no Ministério Público Federal. É um feito que nem aquele que não pode ser citado consegue.

 

 

Salgadinho entre os doces

Sabe aquela sensação de estar no lugar errado e na hora errada? Pois bem, a atriz que estrela o comercial proibido de Temer deve estar sentido isso. Ela também é protagonista da propaganda do governador Beto Richa sobre a educação, aparecendo como professora. Fico imaginando se a dupla aparição ocorre porque a mesma agência não está com dificuldades de encontrar atores que emprestem sua imagem para governantes impopulares.

 

 

 

Bicão Holiday

Ainda na picada do veneno, tem o vereador de São Paulo, Fernando Holiday (DEM). O ativista de direita se elegeu “combatendo a corrupção do PT”. Agora foi flagrado pagando cabos eleitorais com Caixa 2. Apertado pelo apresentador da Rádio Bandeirantes, Holiday deu barraco. Perdeu as estribeiras, berrou e teve o microfone cortado. Parece que o período de docinhos está acabando em sua carreira política.

Guloso

O prefeito Rafael Greca disse que gosta de greve alemã, pois os trabalhadores não interrompem as atividades. Ele desconhece que os aeroportos alemães pararam essa semana por causa de uma “streik”. É greve mesmo. Greca, o prefeito do passado, ainda deve pensar que passagem de ônibus se paga com ficha. Ele não previu a resposta imediata das redes sociais. No Facebook, os servidores dizem que também querem governantes alemães, pois esses “sabem fazer”.

 

 

____________

Manoel Ramires
Pinga Fogo
Terra Sem Males
Foto: Manoel Ramires

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *