EM BUSCA DA TERRA SEM MALES

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Depoimento da cacique guarani Kerexu Yxapyry

“O povo guarani é um povo de mobilidade na busca da Terra Sem Males”. Assim a cacique Kerexu Yxapyry, da Terra Indígena Morro dos Cavalos se apresentou.

“Nosso povo tem território extenso no litoral da América do Sul até o Norte. A gente não tem limites de fronteiras de estado. Isso foi criado depois. Estamos em setembro, que é o nosso Ano Novo. Essa é a nossa crença religiosa, de consagração da terra, das sementes, das plantas, dos animais, dos seres humanos. Do respeito. Nós povos indígenas não temos a separação entre humanos, plantas e animais”.

Terra Indígena Morro dos Cavalos

“Nós lutamos pela regularização da terra desde 1993. A gente luta, não abre mão, não negocia. Aquele espaço é de todo o povo guarani, de rituais de consagração, do alinhamento do Sol com a Terra, diante do mar, que é portal da travessia para a Terra Sem Males”.

“Somos bombardeados pela imprensa e pela mídia. A matéria “Terra contestada” produzida pelo Diário Catarinense e pela RBS foi uma bomba no Morro dos Cavalos. O ataque da mídia é uma guerra sutil. Em nenhum momento a repórter procurou saber quem são os moradores do Morro dos Cavalos, a outra versão”.

“O Morro dos Cavalos está demarcado desde 2008 e agora o governador de Santa Catarina pediu a anulação da demarcação porque não tem foto de indígenas no morro no dia 5 de outubro de 1988, dia que a Constituição foi aprovada”.

Guaranis

“No Brasil todo somos o povo que mais segue a tradição. Muitos foram exterminados. Pela escola, pela igreja, pela comunidade. Os guaranis são mais de 310 povos falando línguas diferentes. Romanticamente falando temos uma diversidade muito grande”.

“Estamos em 2015 e o genocídio dos povos indígenas desde 1500 ainda não acabou. São crianças morrendo, mulheres sendo atacadas. Por fazendeiros, por ruralistas, por deputados que querem a PEC 215”.

Luta por direitos

PEC 2015: “Eles (os deputados) querem decidir sobre a demarcação das terras indígenas. A Constituição garante nosso direito, que é a União quem demarca. A maioria das terras indígenas no Brasil está sendo questionada por governos estaduais”.

“A gente luta pela terra e estamos nesse movimento junto com quilombolas, com sem terras, com povos tradicionais”.

Respeito

A gente pede que pensem como seres humanos. Que as coisas mais inofensivas a gente não vê mais, que são plantas, animais. A gente vê em jaulas e em reservas florestais. Na natureza a gente não vê. E quando isso acabar, o povo humano vai acabar. Que mundo a gente quer deixar para os nossos filhos?”

A cacique guarani Kerexu Yxapyry, da Terra Indígena Morro dos Cavalos, falou na mesa “Os movimentos sociais e a disputa comunicacional no Brasil”, na tarde desta quinta-feira, 24 de setembro, durante o 3º Seminário Unificado de Imprensa Sindical, realizado em Florianópolis.

Por Paula Zarth Padilha
Terra Sem Males

anuncio-tsm-posts     

3 comentários em “EM BUSCA DA TERRA SEM MALES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *