Em Curitiba, Dilma Rousseff manifesta apoio à 18ª Jornada de Agroecologia

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Liberação de quase 240 novos agrotóxicos mostra um governo que “não tem nenhum compromisso com a saúde e o com o meio ambiente”, diz a ex-presidenta 

A ex-presidenta Dilma Rousseff está entre as apoiadoras da 18ª Jornada de Agroecologia, marcada para ocorrer entre os dias 29 de agosto e 1º de setembro. Ao passar por Curitiba na última quinta-feira (11), quando visitou o ex-presidente Lula na Superintendência da Polícia Federal (PF), Dilma desejou “toda a sorte e sucesso” à Jornada”. 

“A agroecologia tem sido uma política que nós defendemos tanto no governo do presidente Lula, quanto no meu governo”, lembrou a ex-presidenta. Ela lançou, em 2013, o Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo), o primeiro a ser elaborado no país.  

Dilma criticou a liberação massiva de venenos agrícolas pelo governo Bolsonaro: “Um país que, em menos de seis meses, um governo de ultra-direita libera quase 240 novos agrotóxicos, é um país que não tem sustentabilidade, que não tem nenhum compromisso com a saúde e o com o meio ambiente”, disparou.   

Neste contexto de avanço do uso de agrotóxicos, a participação e o apoio a ações como a Jornada de Agroecologia são ainda mais importantes, garante a ex-presidenta. “Nós temos que lutar, ter consciência e disposição para saber que está em questão a nossa vida, a nossa saúde e dos nossos filhos, netos e do nosso futuro”.  

Em sua primeira visita à Vigília Lula Livre, localizada ao lado da PF, Dilma Rousseff conheceu os produtos da reforma agrária expostos pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e falou sobre a produção agroecológica. 

“A agroecologia significa dar acesso a alimentos saudáveis, sem agrotóxicos, orgânicos, que permite às pessoas, de fato, terem certeza de que estão se alimentando de forma sustentável, saudável, levando a toda a sociedade um produto que garante a saúde da população”, garantiu. 

O que é a Jornada de Agroecologia

A Jornada de Agroecologia, que teve a primeira edição realizada no Paraná em 2002, é uma das maiores expressões desse projeto popular de agricultura. De lá para cá, o evento passou por 8 cidade do estado, e vai ocorrer pela segunda vez na capital paranaense este ano, em alguns dos pontos mais populares da região central da cidade.

Para viabilizar a realização da edição deste ano, as mais de 30 organizações integrantes da Jornada lançaram uma campanha de financiamento coletivo. A apresentadora de televisão e culinarista Bela Gil é a porta-voz da campanha e encabeça o primeiro vídeo de mobilização. 

Como contribuir

1. Pela internet, pelo link kickante.com.br/campanhas/18a-jornada-agroecologia

2. Depósito ou transferência (sem recompensas) 

Conta Bancária:

Associação de Cooperação Agrícola e Reforma Agrária do Paraná (ACAP)

Banco Itaú

AG: 3834

CC: 25030-4

CNPJ: 02.881.494/0001-96

Por Ednubia Ghisi 

Fotos: Joka Madruga / Agência PT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *