História dos Atletibas e a crônica musical que não fluiu

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Sendo eu uma modesta entusiasta de iniciativas bacanas, como a coluna LP – Crônicas musicais, produzida pelo amigo jornalista Regis Luís Cardoso, publicada no Terra Sem Males, sempre dediquei bastante atenção às postagens de sua coluna no site, como editora/revisora que sou.

Inocentemente, para provocá-lo a retomar os escritos em 2018, deliberadamente comentei numa postagem do Regis sobre a banda Motörhead (da qual sou uma notória fã).

Only way to feel the noise is when it´s good and loud
So good I can´t believe, it´s screaming with the crowd
Don´t sweat it
Get it back to you
Don´t sweat it
Get it back to you
Overkill
Overkill
Overkill

Pois o combativo colega – da qual um dia fui também fã das crônicas musicais – decide falar de Atletiba na semana que meu time – o Coritiba – perdeu para o sub-23 do time dos demais entusiastas do Terra Sem Males – o Atlético Paranaense.

Numa crônica que termina com a expressão “um escritor de merda”, o amigo Regis fez analogias ao estádio do verdão, localizado no alto de tantas glórias, que os torcedores adversários chamam de “pinga mijo”, não porque aconteçam pingos de xixi, mas porque no nada saudável embate de torcidas arremessa-se durante as partidas, entre outros líquidos, talvez o mijo (nunca vi). E caminhou por percursos constrangedores, com inspiração em problemas intestinais, que culmina em jogar cueca suja no símbolo do time.

Longe de mim querer censurar linguagem chula ou ofensas irônicas entre nossos entusiastas no site, eu inclusive quero é mais crônicas musicais, mas se senti desafiada a trazer verdades, pois como editora do site, tive que inserir com meu login tal crônica abusiva contra o time de futebol que torço desde criancinha – ainda que depois que despendurei a chuteira como atleta de futsal, nunca mais tenha assistido um atletiba na vida.

Vamos aos fatos:

Desde 1924, ano do 1º dos 337 Atletibas, o Coritiba foi vitorioso em 132 jogos. Contando com os 99 empates e com o resultado desfavorável nesta semana, ainda faltam 25 vitórias para o Atlético Paranaense chegar lá.

Abraços, Regis, e faz logo a crônica musical homenageando o Lemmy.

(Essa é uma postagem irônica, para zoar os amigos jornalistas atleticanos Regis, JC e Joka, que gostam de me perturbar por causa de time de futebol).

Crédito da imagem: www.facebook.com/coritibaoficial/

Att. Paula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *