Mais de 2000 pessoas atingidas por mineradora em Itatiaiuçu-MG esperam a reparação integral

Compartilhe esta notícia.

Hoje, 8 de fevereiro, completa dois anos do acionamento do Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM) da ArcelorMittal em Itatiaiuçu-MG e os atingidos e as atingidas ainda esperam pela reparação integral.



A Assessoria Técnica da Aedas em Itatiaiuçu construiu com a participação das pessoas atingidas a Matriz de Danos e a primeira etapa do Plano de Reparação Integral dos danos sofridos. Os documentos foram entregues para a mineradora e estão em análise pela empresa.

Está acordado que até 05 junho de 2021, seja assinado o Termo de Acordo Complementar, sob coordenação das Instituições de justiça que contemple todo o Plano de Reparação Integral dos danos individuais sofridos em razão do acionamento. As negociações vão continuar durante este período.

Neste dia a comunidade atingida apresenta suas pautas de reivindicação à empresa para que haja celeridade do atendimento aos pedidos, bem como, reconhecimento de toda a comunidade como atingida e ainda:

  • Reparação integral de todos os atingidos.
  • Celeridade na aceitação da matriz de danos e início das indenizações.
  • Manutenção digna dos terrenos da zas.
  • Ações emergenciais para comerciantes e moradores das comunidades atingidas.
  • Manutenção do auxílio emergencial como não-indenizatório por mais um ano.
  • Que acionamento do PEABM não sirva de moeda de troca para adquirir nossos terrenos.
  • Respeito à vontade e demandas dos atingidos.
  • Sem passagem de transportes ou maquinários pra construção do Dique pela comunidade de Lagoa das Flores.


Dentro da zona de autossalvamento (ZAS), estão 205 núcleos familiares que declararam sofrer danos e ter terrenos dentro da ZAS. Desses 205 núcleos familiares, 84 núcleos familiares foram desalojados. Tiveram que sair de suas casas e estão morando em casas alugadas pela ArcelorMittal. Em sua maioria são caseiros(as), proprietários e moradores(as).

Os sitiantes com terrenos na ZAS estão impossibilitados de usar a propriedade, mas não foram desalojados porque não moravam no local. A assessoria já cadastrou mais de 655 núcleos familiares, 205 dentro da ZAS e 450 fora das ZAS alcançando mais de 2200 pessoas atingidas em Itatiaiuçu.

Veja mais fotos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *