Moradores querem transparência da Prefeitura de Curitiba sobre regularização fundiária da comunidade São Domingos

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Após Cohab iniciar topografia na comunidade, IDP e associação de moradores pedem audiência na Prefeitura para cobrar transparência no processo de regularização das moradias

O Instituto Democracia Popular (IDP) acompanhou nesta quinta-feira, 10 de maio, uma visita de moradores da comunidade São Domingos à Prefeitura de Curitiba. A audiência com representantes da prefeitura foi solicitada pelo presidente da associação de moradores AMA, localizada no bairro Cajuru, José Floriano da Silva.

“A gente solicitou formalmente informações transparentes sobre qual é o projeto de regularização fundiária que está para acontecer na Comunidade São Domingos”, explicou Libina da Silva Rocha, presidente do IDP. Ela explica que a Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) iniciou o processo de topografia na comunidade, mas que os moradores estão curiosos porque ninguém responde suas dúvidas sobre como será essa regularização.

A reunião estava marcada com a coordenação de relações comunitárias da Prefeitura, mas os moradores foram recebidos por um assessor que disse só conseguir anotar e encaminhar demandas para dar retorno oficial posteriormente. Ele informou o IDP e a AMA que entrará em contato com a Cohab para intermediar uma reunião com o órgão ou diretamente com o prefeito Rafael Greca.

“É o mesmo blablabla de sempre. Mandam a gente para um lugar que ninguém resolve. A gente já esteve na Cohab e não deram informações, falaram muito superficialmente, somente confirmaram que existe o projeto de regularização fundiária mas que eles não deixam transparente como vai ser esse projeto, se vai ter realocação, o que vai acontecer”, situou Libina, que é moradora do Ribeirão dos Padilhas, região em que as famílias residentes também estão mobilizadas pela regularização fundiária. Ela aproveitou a audiência para solicitar formalmente à Prefeitura uma visita de Greca à comunidade em que mora, localizada no bairro Xaxim.

Por Paula Zarth Padilha
Fonte: Instituto Democracia Popular

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *