MTST-PR protesta contra não implementação do aluguel social

Compartilhe esta notícia.

Por Manoel Ramires
Terra Sem Males

Aprovado há um ano, Fruet não regulamentou o programa social

O Movimento Popular por Moradia realizou protesto em frente a Prefeitura de Cuririba. Eles reclamam da demora do prefeito Gustavo Fruet em regulamentar o aluguel social. Sancionada há um ano, a lei que define um modelo de moradia não foi implementada.

A manifestação contou com a participação dos moradores de diversas ocupações em Curitiba. A cidade tem 382 áreas irregulares. Nesta data 75 famílias da Vila Concórdia estão deixando o local de moradia após realizarem cadastro.

Os dados sobre famílias sem teto em Curitiba divergem. Para o Ippuc, são 350 áreas irregulares. Já nas contas da Cohab a fila de espera é de 80 mil famílias. Fernando Marcelino, líder do movimento por moradia, crítica a falta de iniciativa da gestão municipal. “A Prefeitura alega que não tem dinheiro. Nós enxergamos política pouco eficiente, por isso fazemos os atos”, justifica.

A gestão municipal reduziu o orçamento para moradia de 0,9% para 0,6%. A redução dificilmente atende a expectativa de regularizar o aluguel social, implementar o Minha Casa, Minha Vida Entidades e regularizar áreas.

Dessa forma, quem sofre são as pessoas, como conta Tatiane Grace, da Ocupação Tiradentes, que é mãe de um bebê de seis meses e espera há um ano pelo aluguel social. “É um total descaso comigo, com as crianças e as gestantes da ocupação que aguardam o aluguel social”, lamenta.

Prefeitura
Com o protesto, representantes do MTST foram recebidos pela gestão municipal.

anuncio-tsm-posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *