No Paraná, obras da hidrelétrica Bela Vista são retomadas colocando em risco trabalhadores e população

Compartilhe esta notícia.

300 trabalhadores chegaram no município de Verê para dar continuidade à obra da Copel, na mesma semana que o segundo caso de COVID-19 foi confirmado na região

A construção da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Bela Vista no rio Chopim entre os municípios de Verê e São João, no sudoeste do Paraná, iniciou no ano passado e teve seus trabalhos paralisados devido ao avanço da crise sanitária provocada pelo COVID-19, agora em 2020. No entanto, a obra de responsabilidade da Companhia Paranaense de Energia (Copel) foi retomada nessa semana (12) com 300 trabalhadores vindos de diversas regiões do país.

O município de Verê tem população estimada em 7.250 habitantes, segundo o IBGE, e já possui dois casos confirmados do novo coronavírus. A Secretaria Municipal de Saúde conta somente com a estrutura de um posto de saúde e um hospital, sem UTI, limitando a capacidade de atendimento em caso de avanço da pandemia. Os casos confirmados do município estão sendo atendidos pelo Hospital Regional de Francisco Beltrão, que atente toda a região sudoeste e conta com 135 leitos e apenas 20 de tratamento intensivo – UTI adulto e neonatal.

Perante o aumento de casos de contaminação por COVID-19 na região, estado e em todo o país, a prefeitura de Verê estabeleceu, por meio do Decreto 092/2020, medidas de prevenção e enfrentamento da pandemia. Dentre as principais medidas adotadas desde terça-feira (14) estão o toque de recolher das 19h às 6h, proibição da circulação de pessoas e veículos leves com exceção de casos emergenciais, e restrições de funcionamento para estabelecimentos comerciais, como a proibição de aglomerações e controle de distância entre as pessoas.

A retomada da construção da PCH Bela Vista vai na contramão das medidas de prevenção recomendadas, colocando em risco tanto os trabalhadores da obra quanto os munícipes. Segundo informações da prefeitura de Verê, os trabalhadores desde sua chegada estão recebendo orientações dos profissionais de saúde e a empresa afirma que providenciará equipamentos de proteção aos funcionários.

Essa situação levanta algumas questões importantes: a retomada das obras da PCH é um serviço essencial a população em meio à pandemia? Nesse momento de crise sanitária, onde milhares estão morrendo no país e os números no cenário internacional são ainda mais impactantes, o que vale mais para a sociedade, o lucro ou a vida?

Os trabalhadores envolvidos na construção da PCH Bela Vista estão sendo privados do direito ao isolamento social, e expostos ao risco de contágio para manter uma atividade que não se enquadra como essencial segundo o Decreto 10.292/2020 do governo federal. De acordo com Maristela Costa, da coordenação do MAB, “é necessário que o Governo do Estado e a Copel tomem medidas para a segurança dos trabalhadores, garantindo seus salários e medidas de prevenção, além de ampliar a estrutura e recursos para a Secretaria Municipal de Saúde” afirmou.

O lucro líquido da Copel subiu 42,9% em 2019, ultrapassando a casa dos 2 bilhões de reais. O compromisso da empresa, maior estatal do Paraná, deveria ser sobretudo com a vida dos paranaenses e dos trabalhadores.

Fonte: MAB Nacional | Foto: Comunicação da Prefeitura Municipal de Verê

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *