Posse de Raquel Dodge será na Procuradoria Geral da República

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Em nota do Ministério Público Federal, nova procuradora justifica encontro com Temer como “problema de agenda”.

A posse da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, ocorrerá na Procuradoria Geral da República. É o que afirma o Ministério Público Federal em nota de esclarecimento. A informação visa sanar dúvidas de onde ocorreria o cerimonial, uma vez que a procuradora foi flagrada se encontrando com o presidente Michel Temer fora de horário de expediente.

Na nota, o MPF esclarece como ocorreu o encontro de Dodge com Temer, que é investigado pelo atual procurador da República, Rodrigo Janot, por corrupção passiva. “A Presidência da República confirmou a audiência para o fim da tarde de terça-feira (8), no Palácio do Planalto. No decorrer daquela tarde, o gabinete de Raquel Dodge foi contatado pela secretaria da Presidência, informando atraso no horário da audiência, porque o Presidente da República ainda estava em viagem a São Paulo”, esclarece a assessoria de comunicação.

No encontro, a nova procuradora teria reforçado ao presidente que nomeara há poucos dias que não poderia realizar o evento no Palácio do Planalto. Raquel indicara a sede da PGR. “A procuradora-geral da República nomeada Raquel Dodge fez ver ao Presidente as razões legais para manter a posse antes de sua viagem, como tratado no dia da nomeação. Também fez ver ao Presidente ser próprio e constitucionalmente adequado que a posse fosse dada na sede da Procuradoria Geral da República”, informa.

Para o ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, a postura da nova procuradora foi adequada. “Conhecendo ela há mais de trinta anos, posso dizer que ela foi ao Palácio do Jaburu fazer mera cortesia. Se a presidência da República lhe chama de noite, não é de bom tom negar. Não acredito que ela vá se ajoelhar e fazer o que Temer quer”, destacou. Aragão destacou que essa informação circulava nos bastidores de Brasília. “Temer terá que ir ao auditório JK na procuradoria. Ou seja, isso não é do jeito que ele quer”, reforça Aragão.

_________

Manoel Ramires
Terra Sem Males
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *