Prefeitura de Curitiba ameaça blocos de pré-carnaval e restringe regras para artistas de rua

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Centenas de foliões ocuparam as ruas centrais de Curitiba no último fim de semana, com atividades musicais carnavalescas populares de sexta a domingo promovidas por diversos blocos de carnaval.

A novidade para o Carnaval 2019 é a tentativa do prefeito Rafael Greca de inviabilizar manifestações culturais que não tenham vinculação com o Carnaval oficial da cidade, coordenado por uma comissão da Fundação Cultural de Curitiba.

De acordo com matéria institucional divulgada pela Prefeitura, uma reunião na última segunda-feira, 14 de janeiro, mobilizou prefeito e diversas secretarias municipais e a partir desse momento não serão admitidos eventos convocados pela internet que não fizerem requerimento oficial.

O Carnaval 2019 será dia 05 de março e, oficialmente, a Fundação Cultural tem programação de pré-carnaval somente para a semana de 12 a 16 de fevereiro.

Na prática, o pré-carnaval já tomou as ruas de Curitiba com fantasias desde a primeira semana de janeiro, com a estreia da Bloca Ela Pode, Ela Vai e do Bloco Brasilidades, no dia 6. No último fim de semana, diversos eventos de facebook divulgavam a realização de atividades pré-carnavalescas por blocos de rua em Curitiba, como a Bloca Ela pode, Ela vai; Bloca Saí do Armário e me dei bem; Siri Bloco; Bloco 10afinados 2019.

Outras festas com blocos de carnaval foram realizadas em bares fechados, como o Fui Pará e o Caí no Cavalo Babão. E a programação não para: o Bloco Segura o Curitiba e Aguenta o Baculejo tem atividade agendada para 03 de fevereiro; Garibaldis e Sacis vai desfilar a partir de 25 de janeiro.

Em resposta às manifestações populares, a Prefeitura divulgou que o pré-carnaval de rua é vinculado a edital da FCC e quem ficou de fora deve fazer uma requisição formal e obedecer a critérios, como disponibilização de banheiro químico, por exemplo.

Os editais para o pré-carnaval de rua foram estabelecidos na gestão Greca, tiveram início no Carnaval do ano passado. Para 2019, somente quatro blocos de carnaval foram contemplados por edital pela FCC para atividades de pré-carnaval, e que só serão realizadas em fevereiro: Bloco Fui Pará; Bloco Carnavalesco Púrpura; Bloco Carnavalesco Fogosa; e Bloco Boêmios e Madames.

O calendário oficial do Carnaval 2019 na cidade também tem outra exigência para os blocos de pré-carnaval tomarem as ruas: a presença do Rei Momo, da Rainha e das Princesas da folia, que serão eleitos em concurso no dia 07 de fevereiro. Uma curiosidade do edital é a exigência do candidato a Rei Momo ser do “sexo masculino” e da Rainha e Princesas serem do “sexo feminino”.

No momento, a única atividade carnavalesca permitida pela Prefeitura são ensaios abertos do grupo Afoxé 2019, que são realizados toda terça-feira, às 19 horas, no Quintal da Maria (Rua Jaime Reis, 366, São Francisco).

Artistas de rua protestam contra decreto do prefeito

Outra ação nesta semana do prefeito Rafael Greca foi a publicação de um decreto que inviabiliza a ocupação das ruas por artistas populares realizarem suas manifestações culturais. A partir desse decreto, os artistas de rua devem preencher um cadastro online disponibilizado pela Fundação Cultural de Curitiba para pleitear autorização. Os artistas terão que respeitar um rodízio e poderão permanecer em poucos espaços da cidade. Um protesto foi realizado nesta terça-feira (15).

Foto: Giorgia Prates 
Texto: Paula Zarth Padilha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *