Procon para o governador do Paraná Beto Richa

Compartilhe esta notícia.

Em entrevista “levanta e corta”, Richa chama os servidores para a briga                                 

Marcio Mittelbach
Sindsaúde/PR
Foto: Joka Madruga

Nem Pezão no Rio de Janeiro nem Sartori no Rio Grande do Sul, o título de governador mais trapaceiro do país fica com Carlos Alberto Richa. Em entrevista nada contestadora para a rádio Banda B no dia 16/12, o governador disse que o maior legado de sua gestão é o ajuste fiscal, composto basicamente pelo saque da ParanaPrevidência e pelo calote nos servidores.

77% de tudo o que foi economizado com o ajuste de 2015 era dinheiro dos servidoraes, recursos que por lei deveriam pagar direitos do funcionalismo. E o pior é que, enquanto consumidores, os servidores ainda sofreram com a alta de impostos como ICMS, IPVA, tarifa de água e de luz. Foi um ajuste feito no lombo do funcionalismo estadual.

Voltando à entrevista, o governador teve a ousadia de dizer que as reivindicações dos servidores são “demandas insaciáveis”. Pois insaciável é a sua desfaçatez! Ou a lei 18.493 foi proposta de um clone do governador? Qual o verdadeiro Paraná? O da propaganda, da ilha de prosperidade, ou do arrocho, da desvalorização do funcionalismo?

Publicano – Richa também merece o prêmio de governador mais dissimulado. Ao ser indagado sobre a Operação Publicano, disse ter conhecimento que o esquema existe há mais de 30 anos. Quanta provocação! De acordo com a Polícia Civil, a suspeita é de que parte da propina que rolava na Receita Estadual ia para a campanha de reeleição do governador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *