Projeto Águas Para Vida é retomado nesse mês de julho

Compartilhe esta notícia.

Menino atingido pela barragem de Belo Monte brinca com pipa, em um acampamento no município de Brasil Novo, no Pará. Março de 2015. Foto: Joka Madruga.

No próximo sábado, 11 de julho, o repórter fotográfico Joka Madruga, editor do Terra Sem Males, embarca para Porto Velho (RO) para fotografar o IV Congresso Nacional da Comissão Pastoral da Terra. Madruga vai aproveitar a viagem e dará continuidade ao projeto Águas Para Vida e irá percorrer o Rio Madeira para registrar as consequências causadas na população local pelas obras das usinas de Jirau e Santo Antonio.

“É mais um grande desafio que faço questão de cumprir. Contar a história desses brasileiros impactados e abandonados à própria sorte, que são expulsos de suas casas e de suas histórias em nome do progresso, é uma chance de mostrar ao mundo o que se passa na região amazônica. Água e energia para quem?”, questiona Joka.

Em março de 2015, Joka Madruga passou o mês em Altamira (PA) para resgatar e dar visibilidade às histórias dos atingidos pela construção da barragem da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. “Em Altamira pude registrar que os povos são os mais prejudicados e sequer têm condições básicas de sobrevivência, como saneamento, estruturas de saúde, educação, qualidade de vida. Lá encontrei pessoas sem perspectiva de planejar o próprio futuro”, destaca o fotógrafo.

Visitando e conversando com a população de diversas comunidades ribeirinhas do entorno do rio Xingu, Joka Madruga publicou denúncias em forma de entrevistas exclusivas e reportagens fotográficas. Todas as matérias já publicadas podem ser acessadas em www.terrasemmales.com.br/aguas.

A partir da próxima semana, o Terra Sem Males estará disponível também numa versão impressa. O primeiro jornal trará uma reportagem fotográfica e um pôster com foto inédita do projeto Águas Para Vida, além de matérias com entrevistas ainda não publicadas.

Por Paula Zarth Padilha
Terra Sem Males

Um comentário em “Projeto Águas Para Vida é retomado nesse mês de julho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *