Rede de comunicação contra-hegemônica será lançada no Fórum Social Mundial

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Terra Sem Males irá se juntar a veículos independentes, comunitários e sindicais na Teia de Comunicação Popular do Brasil, idealizada pelo Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC)

Num Brasil imaginado pelo comunicador Vito Giannotti, criador do Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC) ao lado da mulher, a jornalista Claudia Santiago Giannotti, os jornalistas sindicais formariam a maior redação do país. E de forma fragmentada, mas sempre atuando de forma situada, todos esse profissionais, junto aos comunicadores populares e militantes do jornalismo independente e, mais recentemente, os midiativistas de iniciativas de comunicação essencialmente coletiva, distribuem de forma amplificada nos meios virtuais toda essa produção de conteúdo informativo, de notícias, de memes, de imagens jornalísticas, de audiovisual.

E é pensando nesse potencial de produção de notícias contra-hegemônicas que Claudia Giannotti convidou diversos comunicadores desses segmentos no país para a construção da Teia de Comunicação Popular do Brasil, que será lançada na próxima quinta-feira, dia 15 de março, a partir das 9h, na sala 213, PAF 1, do campus Ondina da UFBA, como parte da programação do Fórum Social Mundial (FSM), em 2018 realizado em Salvador (BA).

Acesse aqui o evento no facebook e confirme sua presença.

A proposição trata de uma rede de solidariedade e durante a conversa no lançamento serão articuladas coletivamente propostas de fortalecimento, atuação e potencialização da comunicação dos trabalhadores de todo o país.

O Terra Sem Males irá incorporar a Rede Teia e terá como representante no FSM o repórter fotográfico Joka Madruga. “Participar e colaborar dessa importante articulação nacional da comunicação popular, alternativa e independente é construir uma unidade, através da coletividade, para contribuir na luta pelo direito à informação. É uma honra fazer parte deste projeto grandioso. O TSM será um dos tijolinhos desta construção”, comemora o editor do TSM, site de jornalismo independente que tem seu enfoque nos trabalhadores, nos povos originários e nos movimentos sociais na produção de reportagens e fotorreportagens.

Já confirmaram presença na atividade, como animadores da conversa, além de Claudia Giannotti e Joka Madruga, os jornalista Beto Almeida, do Jornal Popular; a militante Débora Silva, da organização popular Mães de Maio; o professor Giovandro Marques Ferreira, da UFBA-Intercom; Wesley Lima, do MST-BA; Emilio Azevedo (NPC-MA e Vias de Fato); Eric Fenelon e Luisa Santiago, do NPC-RJ; Eudes Xavier (NPC-CE); Fábio Caffé (Fotógrafos Populares); Reginaldo Moraes (Unicamp); Rita Freire (Ciranda) e representantes do Brasil de Fato e dos sindicatos SINDSEP-PE, ADUFS, Fetrace, Bancários-ES, Fisenge, SINTESPE, SindJustiça-RJ e Sinait.

O NPC, que tem sede no Rio de Janeiro, e tem em sua estrutura o Espaço Gramsci, para a realização de debates, e atua fortemente na formação de comunicadores populares nas favelas e também com cursos especializados em jornalismo sindical, enviou uma equipe de comunicadores a Salvador para atuar na cobertura do Fórum Social Mundial. O repórter fotográfico Joka Madruga irá compor essa equipe, a convite do NPC, e todas as informações do FSM viabilizadas por este coletivo serão compartilhadas pelo Terra Sem Males.

O NPC disponibilizou um questionário online para acesso dos veículos de comunicação popular, independente e sindical que tiverem interesse de compor a Teia. Acesse aqui.

Saiba mais sobre a Teia de Comunicação Popular: NPC lança Teia de Comunicação Popular do Brasil durante o FSM 2018

Saiba mais sobre o Fórum Social Mundial 2018: Fórum Social Mundial começa nesta terça em Salvador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *