Representantes dos movimentos sociais participam de curso de comunicação popular

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Vito Giannotti em Curitiba. Foto: Paula Padilha.

Vito Giannotti, coordenador do Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC), que tem sua sede no Rio de Janeiro, está em Curitiba para ministrar um curso de comunicação popular e sindical aos dirigentes sindicais bancários do Paraná, aos funcionários das entidades e também de algumas entidades dos movimentos sociais.

Vito dá instruções sobre o uso da linguagem simples e de fácil acesso para todos os tipos de leitores, e destaca que as entidades precisam considerar que têm atuação de classe, a trabalhadores, e não somente preocupar-se com “o umbigo” da própria categoria.

Participação dos movimentos sociais

Riqueli, jornalista do MST, e Lunéia, comunicadora do MAB. Foto: Paula Padilha.

Lunéia de Souza é geógrafa e atua na comunicação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) no Paraná. Ela destaca a importância de modificar a linguagem e implantar o uso de textos curtos nos veículos de comunicação da entidade, para ampliar o acesso à informação entre a população que a organização atende.

Para Riqueli Capitani, jornalista no Paraná do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), é muito importante a participação nesses espaços de formação. Ela explica que o aprendizado de novas formas de linguagem são utilizadas no atendimento externo ao MST, já que as produções de comunicação atendem ao movimento dos trabalhadores e também ao trabalho de assessoria ao MST, valorizando a luta dos movimentos sociais.

Por Paula Padilha
Terra Sem Males

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *