Resistência: Paraná tem a primeira escola 29 de Abril

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Foto: Laís Laíny

O limão azedo que o governador Beto Richa (PSDB) espremeu e ardeu nos olhos dos professores da rede estadual em 29 de abril, virou limonada, em Cascavel.

Como prova do poder de transformação da educação, no último sábado (27) foi reinaugurada a Escola 29 de Abril, a primeira do Paraná voltada à formação política, batizada com o dia do massacre do governo aos educadores e demais servidores no Centro Cívico em Curitiba.

Com a proposta de fortalecer a escola pública entre os estudantes e também a comunidade, a APP-Sindicato de Cascavel dá sequência ao projeto iniciado durante a greve, no Calçadão da Avenida Brasil.

Não por acaso, o local escolhido é o antigo prédio da APP-Sindicato, no Bairro Parque Verde. Para os educadores é um espaço carregado de histórica e de valor simbólico. Inaugurado em 1983, foi o reduto de formação e resistência dos docentes durante duas décadas.

Continue lendo.

Um comentário em “Resistência: Paraná tem a primeira escola 29 de Abril

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *