Sem salários, trabalhadores da Cohab fazem manifestação na Câmara de Vereadores de Curitiba nesta terça

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Apesar da paralisação de todas as atividades da Cohab Curitiba, os salários atrasados há 12 dias ainda não foram pagos. Por conta disso, trabalhadores e sindicatos estarão reunidos a partir das 8h, desta terça-feira, em frente à Câmara de Vereadores quando será mantido o movimento grevista.

Os vereadores Professora Josete, Felipe Braga Cortes e Ezequiel Barros estiveram presentes no piquete de greve, em frente à entrada da Cohab, na tarde de segunda, 11, quando começou a greve, e se comprometeram a criar uma comissão que terá como objetivo debater a situação da Companhia.

A comissão deverá se reunir com representantes do SINDIURBANO-PR e dos outros três sindicatos que estão à frente da greve, representantes dos arquitetos, assistentes sociais e engenheiros que trabalham na Cohab.

“A reunião de amanhã, na Câmara de Vereadores não será somente para cobrar o pagamento dos salários deste mês, mas para debater os problemas da Cohab e para que não tenha mais atraso de salários nos próximos meses”, afirmou Luiz Carlos Viana, diretor do SINDIURBANO-PR.

Para a vereadora Professora Josete, a greve é legítima, uma vez que são constantes os atrasos salariais. “Nós entendemos que a COHAB é uma empresa muito importante na construção de política pública na área de habitação, principalmente para a população de baixa renda”, disse.

“Não é possível que não exista um projeto de reestruturação da COHAB e  da garantia do reequilíbrio financeiro dessa empresa para que mantenha sua função social e ao mesmo tempo para garantir direitos dos trabalhadores e trabalhadoras”, cobrou a vereadora.

Esteve presente no piquete de greve, também, o vereador suplente Edson do Parolin, que falou sobre a importância da Cohab para a população das áreas periféricas da cidade, como a Vila Parolin.

O SINDIURBANO-PR solicitou uma mediação junto ao Ministério Público do Trabalho para debater os atrasos salariais recorrentes e o descumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho por parte da Cohab Curitiba.

Fonte: Sindiurbano

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *