Servidores do Paraná vão avaliar proposta do governo de retirar a suspensão do reajuste

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Orientação do FES é para que sindicatos mobilizem suas categorias. Ato do dia 25 é adiado

Por Gustavo Vidal
FES – Fórum dos Servidores

A proposta do governo de retirar, até o final de novembro, o item 33 da Mensagem 43 que está na Assembleia Legislativa (Alep), deve ser analisa pelos servidores. Este é o ponto do projeto que suspende a reposição salarial em janeiro de 2017 e condiciona ao pagamento das promoções e progressões.

A orientação do Fórum das Entidades Sindicais (FES) é para que cada sindicato convoque assembleias e mobilize suas categorias. O FES reforça que o documento não foi assinado durante a reunião porque a entidade defende que a decisão de aceitar a proposta é dos servidores.

Apresentada na tarde de hoje (20) pelo chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, a retirada da mensagem é condicionada ao encerramento das greves e o inicio das negociações entre governo e sindicatos. Além disso, após as assembleias das categorias, uma nova reunião na segunda-feira (24) deve avaliar o resultado.

ATO UNIFICADO

Na ausência da possibilidade de antecipar o resultado das assembleias e com reorganização de cada uma das categorias, o Fórum resolveu adiar a realização do Ato Público do dia 25 em Curitiba.

O FES convocou plenária de avaliação do FES, para segunda-feira (24), às 14h30, quando pretende repensar a organização dos servidores. Com isso não haveria tempo de organizar as categorias para a realização do ato unificado na manhã de terça-feira.

anuncio-tsm-posts

2 comentários em “Servidores do Paraná vão avaliar proposta do governo de retirar a suspensão do reajuste

  • 21 de outubro de 2016 em 17:07
    Permalink

    A ação do governo é mais uma estrategia de dividir o movimento, ganhar tempo e salvar sua imagem política. Quem não é capaz de respeitar as leis que ele mesmo patrocinou, não merece confiança. Um alerta aos nossos dirigentes: não se deixen se enganar nais uma vez.

    Resposta
  • 21 de outubro de 2016 em 17:17
    Permalink

    Considero que o governo condicionando a retirada da emenda ao fim da greve está querendo ganhar tempo, dividir a classe trabalhadora e desmobilizar as diversas categoria. Acredito, mais que nunca, que este é o momento de mostrar força, já que não devemos ser inocentes e acreditar nesse governo que está aí.Não devemos esquecer de o que está em jogo são interesses conflitantes e quem vai levar vai ser a parte que apresentar maior força.O governo já nós enganou uma vez e esta se preparando para nos enganar novamente.Fiquemos alerta, continuar a greve. Unidos somos fortes

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *