TFI quebra o silêncio e dá a largada para o período eleitoral

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Depois de uma paciência rara em se tratando de torcidas organizadas, enfim a Fúria Independente se posicionou diante do fraco desempenho técnico do time em campo. Mas a nota foi mais longe. Além do pedido de queda do diretor de futebol, Rodrigo Pastana, e de um melhor planejamento para 2019, a Fúria proferiu duras palavras a uma parcela de torcedores que ameaça abandonar o barco no meio do campeonato.

Muitos desses são os que cobraram uma reação mais enérgica e até violenta da Torcida. Há muito tempo a Fúria tem adotado maneiras mais eficientes de participar do Clube, chegando a decidir a eleição interna de 2015. Foi com essa forma menos passional e mais racional de participar do dia a dia que a Torcida teve papel fundamental na reconstrução do Clube que culminou no retorno à elite.

No fundo o recado da Fúria é simples: ou você é paranista agora na dificuldade e vai para o estádio protestar ou nunca foi torcedor.

O fato é que o Clube enfim começa a viver um clima eleitoral.  A eleição está marcada para o próximo dia 25. É certo que não haverá disputa entre chapas, mas isso não quer dizer que esse não é o momento de debater o futuro. Quem acha que tudo o que foi feito até aqui está errado e tem novas ideias que as apresente agora!

 

Confira aqui a nota da TFI

 

Texto: Marcio Mittelbach

Foto: Joka Madruga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *