Trabalhadores da construção civil aprovam proposta de aumento salarial

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Reunidos em assembleia no início da noite desta quarta-feira (03), os trabalhadores da construção civil de Curitiba e região metropolitana decidiram aceitar a proposta do sindicato patronal (Sinduscon) para a data-base da categoria.

Reajustes variam entre 4,78% e 4,92%, conforme as classes profissionais da categoria. 

O acordo prevê reajustes salariais que variam entre 4,78% e 4,92%, conforme as classes da profissão. Os benefícios de ordem econômica da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), documento que estabelece os salários, direitos e condições laborais do setor, também tiveram recomposição, como é o caso do vale compras mensal, que passou de R$ 412,00 para R$ 432,00, e do café da manhã, revisado de R$ 4,50 para R$ 4,72 (salvo em caso de fornecimento in natura da refeição).

Com a aplicação dos índices, o piso salarial do servente será de R$ 1.383,80 (mês de 30 dias), do meio profissional foi para R$ 1.500,40, do profissional da construção passa para R$ 1.960,20, do contramestre fica em R$ 2.767,60 e do mestre de obras é estabelecido em R$ 3.770,80. Os salários dos trabalhadores que recebem acima dos pisos devem ser reajustados pelo índice de 4,78%.

Os aumentos são retroativos a 1º de junho de 2019, período da data-base da construção civil de Curitiba e região.

A assembleia aconteceu na Sede do Sintracon Curitiba. Para o presidente da entidade, Lauro Grunevald, o acordo celebrado foi positivo. “Vivemos tempos difíceis para os trabalhadores e a conquista de uma proposta que recompõe o poder de compra dos salários da categoria é uma importante vitória”, avalia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *