UTFPR inicia curso livre sobre o Golpe de 2016 e seu impacto no futuro do Brasil

Colabore com o jornalismo independente, compartilhe.

Além da UTFPR, pelo menos dez outras universidades brasileiras oferecem cursos livres ou disciplinas optativas acerca desse mesmo assunto

Acompanhando a situação político-histórica do país, e a mobilização em prol da democracia e da autonomia universitária no Brasil, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), iniciou, na noite de quarta (11), um curso livre com a intenção de discutir acerca do processo de impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff – o Golpe de 2016 –, e suas consequências para o futuro do país.

Organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Sociedade (PPGTE) da UTFPR, o curso de extensão é distribuído em 13 encontros, todos abertos à comunidade. As aulas, em formato de palestras e mesas redondas, são ministradas no Miniauditório da sede Centro da Universidade – Câmpus Curitiba –, e têm início às 18h30, com duração prevista de três horas. Reunindo convidados e convidadas engajados nos temas propostos para cada dia de reunião, o curso permite o diálogo entre os docentes dos mais diversos departamentos da UTFPR e de outras instituições de ensino, além da intercomunicação desses com a comunidade.

Introduzindo a análise relativa ao processo de ruptura institucional, mote do curso, o professor Dr. Carlos Frederico Marés de Souza Filho, Titular de Direito Socioambiental, junto ao Programa de Mestrado e Doutorado em Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), discorreu sobre “O Golpe contra a Natureza e os Povos”. Traçando um panorama histórico, Souza Filho tratou de questões vitais ao entendimento sobre a atual conjuntura política, elencando momentos decisivos à democracia brasileira.

Com duração de 36 horas/aula e certificado de participação mediante inscrição, o curso livre da UTFPR será oferecido nos meses de abril, maio e junho, marcando a reflexão pela garantia de direitos básicos do cidadão brasileiro, por meio da conscientização e liberdade de expressão.

Além da UTFPR, pelo menos dez outras universidades brasileiras oferecem cursos livres (como projetos de extensão universitária) ou disciplinas optativas acerca desse mesmo assunto, em resistência à posição negativa adotada pelo Ministério da Educação (MEC), à decisão da pioneira Universidade de Brasília (UnB), de ofertar disciplina “O Golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil.

Por Priscila Murr
UTFPR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *