Vereadora Marielle Franco, que denunciava abusos da intervenção militar, é executada no Rio de Janeiro

Compartilhe esta notícia.

A vereadora carioca Marielle Franco (PSOL), mulher, negra, e moradora do complexo de favelas da Maré, foi atingida por cinco tiros na cabeça, na noite de quarta-feira (14), dentro do carro, na Lapa, quando retornava da Roda de Conversa “Mulheres Negras Movendo Estruturas!”. O carro foi alvejado por ao menos nove tiros, que também matou o motorista Anderson Gomes e atingiu uma de suas assessoras, que sobreviveu ao ataque.

Marielle Franco foi nomeada relatora da comissão de iria acompanhar pela Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro a intervenção militar nas favelas e, de acordo com nota oficial do PSOL-RJ, Marielle tinha acabado de denunciar a ação brutal e truculenta da PM na região do Irajá, na comunidade de Acari.

Marielle foi eleita pelo seu ativismo em prol dos direitos humanos e os movimentos sociais se solidarizam organizando vigílias por todo o país. Confira:

RIO DE JANEIRO:
Ato na Alerj
No Largo São Francisco de Paula
Também na Cinelândia, em frente à Câmara Municipal, às 11 horas.

SÃO PAULO:
MASP

Belo Horizonte

RECIFE

BRASÍLIA

FLORIANÓPOLIS

NATAL

CURITIBA

SALVADOR

BELÉM

PORTO ALEGRE

MARIELLE PRESENTE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *