5 minutos que vão custar caro

Compartilhe esta notícia.

Por Roger Pereira
GV Inferior – Terra Sem Males
Foto: Joka Madruga

O Atlético fez na última terça-feira sua melhor apresentação no ano. Durante 85 minutos, foi dominante, seguro, criativo, e encaminhou uma excelente vitória na estréia da fase de grupos da Libertadores da América. Uma substituição mal-sucedida a poucos minutos do final do jogo e uma passividade inexplicável antes do apito final, no entanto, tiraram do Furacão dois pontos fundamentais na luta para chegar às oitavas de final da competição.

Calejado pelas duas fases preliminares que já havia disputado, o Atlético tomou conta da partida contra o Universidad Catolica já nos primeiros minutos, e não demorou para abrir o placar, em uma bela jogada que começou com um lançamento preciso de Thiago Heleno para a ponta direita e terminou com a conclusão de Lucho Gonzáles. Com uma formação diferente, sem um centro-avante de ofício e recheada de meias criativos, o Furacão seguiu dominante, mas pecou em não ampliar o placar. O que só aconteceu na metade do segundo tempo, com um golaço de Nikão.

Quando tudo parecia encaminhado, o castigo. Paulo Autuori colocou o zagueiro Wanderson no lugar de Otávio e atraiu o adversário, que acabou fazendo dois gols nos últimos cinco minutos e arrancando o empate. A entrada de Wanderson, deixando o time com três zagueiros já havia sido utilizada, e dado muito certo, no confronto contra o Capiatá, na fase anterior, mas, desta vez, principalmente por conta da saída de Otávio (que alegou estar sentindo cãibras), único volante em campo, foi um desastre.

Agora, a matemática para a classificação obriga o Furacão a conseguir, ao menos, uma improvável vitória fora de casa. Nos resta acreditar, botando fé que os ótimos 85 minutos da estreia se repitam contra Flamengo e San Lorenzo, mas sem apagões no final.

Registro: O público de apenas 24 mil torcedores em uma partida de Libertadores foi muito aquém da importância do jogo, da grandeza do Atlético e da qualidade e capacidade do estádio. O torcedor atleticano não pode dar argumentos a quem já o chamou de falácia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *