74 anos: mobilizações da APP-Sindicato reforça luta de Educadores

Compartilhe esta notícia.

Com lives, reuniões e mobilizações, o Sindicato pretende denunciar os ataques do governo estadual e federal à educação pública

Para homenagear e relembrar os 74 anos de lutas com Educadores(as), a APP-Sindicato realizará uma semana de atividades e mobilizações em todo Paraná. As ações, além de denunciar ataques do governador Ratinho Jr (PSD) e do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), buscam enfatizar a necessidade da mobilização da categoria frente ao período sombrio que trabalhadores(as) brasileiros enfrentam nos últimos anos. 

Sendo um dos maiores Sindicatos da América Latina, a APP-Sindicato representa os(as) Professores(as) e Funcionários(as) de todo o Paraná e atua contra a mercantilização da educação e a precarização do trabalho dos(as) profissionais da educação no estado. Desta forma, o Sindicato coordena mobilizações por todo o Paraná, que se iniciam a partir de domingo (25). 

De acordo com a direção estadual da APP-Sindicato, a mobilização de domingo contará com a ação que será realizada pelas redes sociais. O presidente da APP-Sindicato, Professor Hermes Leão aponta a importância da participação de Professores(as) e Funcionários(as) da Educação, estes que construíram a luta da entidade ao longo dos anos. 

“Convidamos todos(as) para que participem encaminhando vídeos contando sua história de luta e vivências junto da APP-Sindicato. Quem construiu a APP-Sindicato foram todos(as) os(as) trabalhadores(as) da educação e nada mais importante que estes contem sua história e memorize essa luta para as próximas gerações”, enfatiza Hermes Leão.

Os(as) Educadores(as) poderão encaminhar seus depoimentos para o whatsapp da APP-Sindicato e também para as redes sociais da entidade. Os vídeos serão publicados ao longo do dia.

Semana de luta
Já durante a semana, a APP-Sindicato contará com uma programação de lives, encontros e mobilizações denunciando os desmandos de Ratinho Jr e do secretário da Educação do Paraná, o empresário Renato Feder, que fomentam um clima de guerra contra os(as) educadores(as). 

Entre os principais ataques estão o congelamento das promoções e progressões, o não pagamento da Data-base, a mudança na matriz curricular com a redução de horas aula das disciplinas de Filosofia, Sociologia e Arte e a má gestão de Renato Feder frente a Secretaria de Estado de Educação (Seed). O Sindicato ressalta a crueldade de Ratinho Jr, que demitirá mais de 9700 Funcionários(as) de Escola do regime PSS, a partir da terceirização de Agentes I e II, implantada pela da Lei Complementar 123/2008, que completa um ano no dia 29 de abril.

No dia 26, aniversário da Entidade, será realizada uma live especial de aniversário da APP-Sindicato, que relembrará as principais lutas dos(as) trabalhadores(as) da educação que estavam junto do Sindicato. Já no dia 27, uma live especial do Funcionários(as) em Foco abordará o tema da terceirização dos(as) Funcionários(as) PSS.

No dia 29 de abril, data que marca o massacre cometido pelo então governador Beto Richa em 2015, a APP-Sindicato realizará mobilizações em todo Paraná. Em Curitiba, profissionais da educação participam de um ato em frente a Seed, seguido de uma carreata até o Palácio Iguaçu, palco da ação covarde do governo Richa. Já em outras cidades, os Núcleos Sindicais organizarão as mobilizações regionais. 

Para finalizar a agenda, na sexta-feira (30), o Conselho Estadual da APP-Sindicato se reunirá para avaliar a conjuntura e definir as próximas ações do Sindicato frente às políticas autoritárias de Ratinho Jr. e Renato Feder.

Acompanhe as atividades nas redes sociais da entidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *