É possível sim desenvolver uma agricultura familiar de alta qualidade, diz Dilma

Compartilhe esta notícia.

Foto: divulgação Portal Brasil

A presidenta Dilma Rousseff inaugurou, na manhã desta sexta-feira (20), a unidade de secagem e armazenagem de arroz da Cooperativa dos Trabalhadores Assentados da Região de Porto Alegre (Cootap), em Eldorado do Sul, região metropolitana de Porto Alegre (RS).

Na cerimônia, Dilma evidenciou que um dos temas do seu governo é a agroindustrialização e que a unidade da Cootap foi uma experiência que deu certo. “Esse é Brasil que nós queremos. É um País complexo que tem de provar que a agricultura familiar baseada em assentamentos da reforma agrária é um alto negócio para as famílias.”

A nova unidade de armazenamento vai beneficiar mais de 1,3 mil famílias em 18 cidades do Rio Grande do Sul. Ela deve, ainda, produzir também arroz agroecológico parboilizado, com maior facilidade de inserção no mercado.

O espaço contou com o financiamento de R$ 3,4 milhões do BNDES, por meio do programa Terra Forte do Incra, de outros R$ 1,3 milhão para aquisição de máquinas e mais R$ 1,4 milhão para recondicionamento do complexo de irrigação do canal de Águas Claras, na cidade de Viamão, totalizando R$ 6,1 milhões investidos.

Na inauguração, Dilma ressaltou que desde 2013 até 2014 o governo investiu, fortemente, no fomento da agricultura familiar. “Criamos linhas de crédito como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e outros mecanismos, criamos seguro agrícola, depois, apoiamos a compra de equipamentos, em seguida, ampliamos a oferta de assistência técnica, mas eu concordo com muitos aqui que dizem que um grande alicerce do programa da agricultura familiar é o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA)”. Segundo a presidenta, foi o PAA que permitiu que houvesse a segurança para agricultor produzir.

“Já atingimos nosso objetivo? Não, temos de continuar avançando na inclusão. temos de dar outro passo, e esse outro passo é o tripé: cooperativa, agroecologia e agroindustrialização. Esse é o passo. E queremos uma reforma agrária que seja isso como base e crie assentamentos sustentáveis em que as pessoas vivam em condições de dignidade”, ressaltou a presidenta.

Dilma lembrou, ainda, que em 2014 o Brasil saiu do mapa da fome no mundo. “Podemos colocar no peito uma medalha, medalha de inclusão social e superação da extrema miséria. Isso só ocorre quando se combina política social de inclusão e renda, trabalho e emprego e agricultura familiar.”

Sobre a Cootap

Emerson Giacomelli, diretor da Cootap, frisou que Rio Grande do Sul conta agora com mais de 5 mil hectares plantados sem agrotóxicos. “Para nós da Cootap, esta inauguração é uma demonstração que achamos que o diálogo para continuar desenvolvendo nosso assentamento deve continuar. Aqui é uma área livre de veneno.”

Na oportunidade, Emerson aproveitou para incentivar outras assentamentos. “Passamos por muitas dificuldades até chegar aqui, mas elas foram superadas uma a uma com muito planejamento, luta e políticas públicas. Que este dia de hoje sirva de reflexão para que os novos assentamentos possam seguir esse rumo de produção de alimentação saudável.

A Cootap possui 1.468 cooperados produzindo arroz orgânico. Na cidade de Eldorado do Sul, existem sete assentamentos com um total de 327 famílias beneficiadas. A produção na Região Metropolitana de Porto Alegre integra a Plataforma de Boas Práticas para o Desenvolvimento Sustentável, mantida pelo Programa de Cooperação Brasil-FAO, na área de Segurança Alimentar.

Fonte: Portal Brasil

Saiba mais: O Brasil tem de saber que a agroecologia é possível, afirma Dilma Rousseff

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *