*Jornaldo: Agora é com o Tite

Compartilhe esta notícia.

“Você fala muito, Jornaldo! Você fala muito. Fala pra caralho!” – “Ah… toma vergonha nessa cara. Se não quer me ouvir vá tomá bem no meio do olho da sua bunda. Tchau!”. E desliguei. Essa foi minha última conversa com Tite, o superprotegido técnico da seleção brasileira de futebol. Não sei quem sabe menos, se é ele ou o Mano, mas não o Menezes, o Ramires.

Tite me ligou semanas atrás pra saber das condições de alguns jogadores do Sindijorzão. Sei que a lista definitiva para a Copa da Rússia ainda não está fechada. Porém, essa semana, após acompanhar a convocação da seleção, fui obrigado a falar umas verdades pro novo símbolo da CBF.

A ficha completa de alguns jogadores do torneio, com gráficos e vídeos produzidos pelo meu Departamento de Inteligência (DI), algo muito melhor que o DI do Atlético Paranaense (que já contratou o Morro Garcia), não foi o suficiente, Tite?

Gostaria de saber qual a justificava pra convocar o Renato Augusto? O cara joga na China! Quem conhece a PORRA do futebol chinês? Puta que pariu! Aí, de quebra, o cara não chama o Diego, do Che Garotos. Entre China e Cuba, que leve o jogador socialista que disputa a competição mais difícil. Ou seja, o Sindijorzão. Óbvio.

O critério deveria ser a qualidade técnica. Daniel Cabelo, do Relevo, jamais será pior que o Talisca. Pra piorar, o Tite me inventa de chamar o tal do Fred. Caralho, mano. Puta que pariu! Que porra é essa? Eu disse pra ele: “se quer um jogador canhoto, de velocidade, chama o Thiago Bico Fino, do Refugos. Nem beber ele bebe!”. E pra piorar, ele ainda ressuscitou o Willian José.

No Sindijorzão atacante é o que não falta, meu caro Tite. Pega o Careca ou o Guigo ou o Will ou o Sandro/Samuel/Samuca… qualquer um coloca o centroavante do Real Socied no bolso; aliás, o time citado é ‘tão relevante’ no cenário mundial quanto o Shakhtar Donetsk ou o Moscas Mortas.

E tem mais. O Tite chamou um cara errado. Eu indiquei o FilipI e ele chamou o FilipE, o Luiz. Porra! Eu disse pra chamar o FilipI, com I. O Oliveira. O cara dos gols sem ângulo! O cara que chegou na concentração do seu ex-time, Confraria, e disse: “estou saindo pra ser campeão num time grande”.

Então trata-se de um jogador com personalidade. Tanto é que Filipi foi campeão do Sindijorzão com o Sensacionalistas contra seu ex-time. Detalhe: nos pênaltis. Outro detalhe: ele não ficou chorando igual o Thiago Silva. Ah… e tem mais, ele se mostrou mais entendedor do mercado da bola que o Neymar. Cadê o PSG agora?

É por essas e outras que eu tive que dar um esculacho no Tite. E foi pouco. Até porque considero a presença do Taison uma afronta. Barrou o Giba, do Catadão, pra isso? Eu não consigo entender. E o Soroca Eterno? Porra, Tite, eu vi o Soroca jogar no último domingo, o cara tá no auge!

Soroca tem tanta classe que ‘se deu’ um chapéu! Sim! Ele estava sozinho, a bola veio alta e o que ele fez? De chaleira, ‘se deu’ um chapéu. Depois levou a bola pra ala, cansou e foi desarmado. Mas o que está em discussão aqui é a qualidade técnica e não o preparo físico.

Infelizmente o Tite não pensa assim, por isso convocou o Rodrigo Caio, do São Paulo. Xinguei ele pra caralho. Com motivo. É como diz o pofexô Luxa: “porra, futibol xem palavrão não exixti. Xeux juvenil filha da puta”. Anote aí, com esse zagueiro do ‘eixo’ vai ser mais um 7 a 1. E olha que eu indiquei o Michael Mittelbach, jogador alemão naturalizado brasileiro.

Natural de Hamburgo, o hoje conhecido como Márcio Mittelbach cresceu no meio dos grupos anarquistas que comandavam o FC St Pauli. No Brasil, ao lado do socialista Carvalhinho, fundou o time Os Refugos. Inclusive eles usam as cores preta e branca da torcida antifascista do time alemão.

Vale lembrar que o Refugos sofreu seu primeiro revés em dois anos no último domingo! Eles não perdiam desde 2016! Coube ao Relevo, na última rodada da fase de classificação, quebrar essa invencibilidade.

Voltando ao assunto ‘Tite’, apesar de tudo isso, o convidei pra deixar de ser babaca e assistir, in loco, as partidas do mata mata do Sindijorzão, no próximo domingo. O Vadão, por exemplo, treinador da seleção brasileira de futebol feminino, sempre comparece.

Inclusive Vadão me confidenciou que as atletas Paris (8) e Jordana (4), que juntas fizeram 12 gols na última rodada, vestiriam facilmente a camiseta verde e amarela. Além disso, a Jordana, do time Larga Mão, foi responsável pelo primeiro gol da história da sua equipe. São os tabus sendo quebrados e apostas não sendo pagas, né Roger Pereira.

Bom… mas espero que o Tite tenha entendido que pra ganhar a Copa na Rússia é preciso muito mais que um Geromel. Lá o negócio é Geromé. Cachaça. Vodka. Por isso, atletas do Sindijorzão: “arrebentem em seus clubes” – parafraseando o treinador canarinho.

Geromel, Hidromel, Mirabel, são coisas desses ‘viking nutella’ de hoje em dia que usam coque e tiara. Pior que eu indiquei o Boreki Pedalada, que se encaixa nesse perfil, mas nem assim o atleta dos roxinhos foi lembrado pelo Tite.

Lamentável.

 

*Por Jornaldo.

**Conheça a page do Jornaldo no Face!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *