Agricultores ocuparão as ruas em outubro em grandes atos de protesto

Compartilhe esta notícia.

Junto com os várias centrais e frentes sindicais, movimentos sociais e organizações representativas da sociedade civil os agricultores familiares vão lutar contra os retrocessos do Governo Temer

O mês de outubro será marcado por grandes protestos e atos contra as reformas do presidente Temer e reivindicações pela recomposição do orçamento de 2018, já que o Governo fez cortes drásticos ao ponto de acabar com políticas de desenvolvimento do campo, que são alicerces para combater a fome e a miséria no país. (Ouça na íntegra a notícia AQUI) 

No início de outubro e entre os dias 16 e 18 o país vai vivenciar grandes atos em defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, contra a reforma trabalhista aprovada no Congresso, combate a reforma da previdência, repúdio ao desmonte das políticas públicas e programas de desenvolvimento social, indignação ao contingenciamento e corte de recursos para setores da habitação, agricultura familiar, saúde, educação, entre outros.

O coordenador geral da Contraf/Brasil Marcos Rochinski, conta que durante a semana nas reuniões com os gestores dos ministérios, as lideranças dos movimentos sociais apresentaram os riscos que a descontinuidade destas políticas públicas para a agricultura familiar e reforma agrária podem causar na segurança alimentar do país. (Ouça na íntegra a notícia AQUI)

A decisão de contingenciar e cortar recursos para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), obtenção de terras, Assistência Técnica de Extensão Rural entre outros, coloca em cheque a produção de alimentos saudáveis, aumenta o índice de miséria no país, reflete no aumento de doenças como obesidade, diabetes oriundas dá má alimentação, além de tirar o trabalho e renda de milhares de famílias do campo.

Marcos Rochinski reafirma que a Contraf/Brasil estará em todos as manifestações e mobilizações no Brasil, por meio de suas federações e sindicatos a fim de unificar e fortalecer a luta contra os retrocessos que o Governo Federal tem pautado no Congresso, da desconstrução das políticas fundamentais que ao longo dos anos foram conquistadas pelos movimentos sociais e que tiraram o Brasil do patamar de nação subdesenvolvida.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Contraf/Brasil

Foto: Patricia Costa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *