Alunos que ocuparam colégios no Paraná precisam de ajuda com alimentação

Compartilhe esta notícia.

Colégio Arnaldo Busato é o maior ocupado em Pinhais

por Manoel Ramires
Terra Sem Males

O Colégio Estadual do Paraná foi ocupado na noite do dia 6 de outubro. Trata-se da trigésima ação dos jovens contra a MP 476/16, que visa reformar o ensino médio excluindo matérias e atividades. Com a ocupação, aumenta a necessidade de doações. Por isso, as Advogadas e Advogados pela Democracia levaram hoje materiais de higiene pessoal e alimentos para escolas. Essas doações foram endereçadas as escolas ocupadas em São José dos Pinhais.

“Os produtos são entregues no Colégio Estadual Silveira da Motta, depois seguiremos para o Colégio Arnaldo Jansen, onde o Dr. Gerson Silva, Ouvidor da Defensoria Pública do Paraná, conversará com os estudantes sobre os seus Direitos”, informa a advogada Tânia Mandarino.

Arrecadação de alimentos

Os Advogados pela Democracia estão arrecadando alimentos para levar aos estudantes das sete escolas ocupadas em São José dos Pinhais. Os estudantes precisam de café, açúcar, macarrão, molho de tomate, chá, cebola, arroz, alho, bolacha, pães, margarina, frutas, leite, azeite, filtros para café, copos, guardanapos, papel higiênico, detergente de louça, desinfetante, rodo, vassoura, talheres diversos, panelas, panos de prato, panos de chão.

As doações podem ser entregues na Rua Marechal Floriano, 228 cj.: 1503 no edifício Banrisul, no centro de Curitiba.

Arnaldo Busato é polo em Pinhais

O Colégio Arnaldo Busato está ocupado há três dias no município de Pinhais. Ele tem se tornado referência para as demais escolas também fazerem suas ocupações. Diversos estudantes têm se reunido no local para entender como realizarem seus próprios atos.  É o caso do colégio Castelo Branco. Nesta sexta-feira, o Colégio Daniel Rocha, cuja ocupação está sendo impedida pela Polícia Militar, como informa o estudante Willian Alexsander, liderança do Busato.

Neste sábado, o Busato, que tem uma expectativa de ter 200 pessoas na ocupação, realiza assembleia geral com pais, estudantes e profissionais.  Eles protestam contra o governo não eleito de Michel Temer (PMDB) e o calote do governador Beto Richa (PSDB). “Nós vamos informar a comunidade quais são os objetivos, expor a contrariedade à reforma do governo federal e algumas medidas do governo estadual”, enfatiza o estudante.

A Assembleia geral ocorre a partir das 14 horas, na rua 15 de Outubro, em Pinhais.  Além do debate, os jovens, que já vem recebendo ajuda de outras escolas, do comércio e de entidades como a APP Sindicato e UPES, pedem doações de alimentos e produtos de higiene.

anuncio-tsm-posts

One thought on “Alunos que ocuparam colégios no Paraná precisam de ajuda com alimentação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *