Contra truculência do governo, servidores do Paraná mantêm Greve

Compartilhe esta notícia.

Outras categorias se preparam para paralisações em todo o Estado

Por Gustavo Vidal
Fórum dos Servidores

Servidores do Paraná em Greve não se convenceram com a proposta do governo, de retirar apenas o artigo que suspende o reajuste de 2017 da Assembleia Legislativa (Alep). Esse foi o recado que o Fórum das Entidades Sindicais (FES) levou hoje (25) à Frente Parlamentar em Defesa dos Serviços Públicos e dos Direitos dos Servidores Públicos do Paraná, formada por 15 deputados estaduais.

A Frente nasce da necessidade de mediar negociações entre governo e servidores. Um dos objetivos é promover debates e discussões sobre o reajuste e demais direitos dos trabalhadores. Os parlamentares concordam que a Mensagem 43, que propõe a revogação do reajuste do relativo à reposição da inflação de 2015 e 2016, traz transtornos ao próprio governo, já que é reflexo da falta de negociação com as categorias.

E o primeiro passo da Frente foi dado hoje. Acompanhados por coordenadores do FES, deputados foram até o líder do governo, Luiz Claudio Romanelli (PSB), para colocar o diálogo na mesa, após a maioria dos servidores rejeitarem a proposta da retirada da suspensão do reajuste. O FES apresentou a Romanelli o cenário das assembleias, com as posições das categorias que decidiram pela manutenção das paralisações por tempo indeterminado.

Um dos principais motivos dos servidores é quanto à forma truculenta com que o governo tem se colocado na mídia, “desqualificando os servidores do Estado”. “O ataque aos servidores, mesmo após ‘propor o diálogo’, criou desconfiança geral nas bases de servidores que integram o Fórum. O entendimento foi que a suspensão da Greve estaria condicionada ‘a um diálogo vazio’ que levaria a nada”, apontaram os representantes dos servidores.

O FES reforçou ao líder do governo a necessidade de uma negociação qualificada, que discuta com clareza o que o governo pretende com essa medida. A retirada da Mensagem 43 segue como prioridade dos servidores, que estão dispostos a negociar desde antes do envio das emedas à Alep, quando o Fórum teve negadas as mesas de negociação.

FRENTE NA ALEP

Confira a lista com o nome dos parlamentares que integram a Frente Parlamentar em Defesa dos Serviços Públicos e dos Direitos dos Servidores Públicos do Paraná

Adelino Ribeiro (PSC)
Ademir Bier (PMDB)
Anibelli Neto (PMDB)
Cláudio Palozi (PSC)
Evandro Araújo (PSC)
Hussein Bakri (PSC)
Márcio Pacheco (PPL)
Nelson Luersen (PDT)
Nereu Moura (PMDB)
Péricles de Mello (PT)
Professor Lemos (PT)
Rasca Rodrigues (PV)
Requião Filho (PDMB)
Tadeu Veneri (PT)
Tercílio Turini (PPS)

anuncio-tsm-posts

One thought on “Contra truculência do governo, servidores do Paraná mantêm Greve

  • 26 de outubro de 2016 em 15:07
    Permalink

    Interessante é saber que enquanto o governo golpista de Temer se prepara para reajustar os salarios doa servidores federais,o nosso governo de fachada nega-se a repôr nossas perdas,demonstrando que não têm nenhuma consideração con seus funcionarios.Até o governo ilegítimo de Temer dá mais valor aos seus funcionarios.

    Resposta

Deixe um comentário para victor diego santander gortari/ Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *