Crianças Guarani, por Paulo Porto

Compartilhe esta notícia.

Filhos do Casemiro da aldeia de Ocoy em 2003, ao lado da antiga casa reza. Foto: Paulo Porto

A causa mais gritante da atual dispersão é sem dúvida a colonização que se intensificou na segunda metade deste século, na região de fronteira entre o Paraguai e o Brasil. Uma das características da ocupação das terras dessa região é a violência com a qual a natureza foi subjugada e posta a serviço do “progresso”. A monocultura avançou derrubando matas, expulsando os indígenas que nelas habitavam ou sujeitando como empregados baratos às novas fazendas, cujos proprietários são, na maioria brasileiros.

Graciela Chamorro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *