Crise hídrica no Paraná é tema de debate na Assembleia Legislativa

Compartilhe esta notícia.


Outros fatores também contribuem para agravar o problema da falta de chuvas

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A crise hídrica no Paraná será tema de debate na audiência pública virtual que será realizada na quinta-feira, dia 17, a partir das 9 horas. O encontro é proposto pelos deputados que integram a bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). 

Há mais de um ano, Curitiba e Região Metropolitana sofrem com a falta d´água e, por consequência, com o rodízio no abastecimento para a população. No final de 2020, outras regiões e cidades do interior do Estado também passaram a integrar os rodízios no abastecimento. No início do mês de maio deste ano, o governo estadual decretou emergência hídrica na região metropolitana de Curitiba e na região Sudoeste do Estado. 

As informações dão conta que o Paraná enfrenta dificuldades no abastecimento e distribuição para consumo humano, bem como para o desenvolvimento de atividades na agricultura, que traz sérias consequências, especialmente, para a agricultura familiar paranaense na produção de grãos, leite, hortifrúti e nas cadeias de aves e suínos.

Além disso, no cenário nacional há um forte processo de tentativa de privatização da água, com a aprovação de projetos de lei como o “Novo Marco do Saneamento”, por exemplo, que possibilita avanços para a privatização da Companhia de Saneamento do Paraná, a Sanepar. Medidas como essas colocam em risco o direito humano fundamental à água como bem universal e acessível à população.

Outra situação que tomou a agenda política e econômica foi o anúncio da Agência Nacional de Águas (ANA) declarar emergência hídrica para a Bacia do Paraná, anunciada pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), o que coloca possibilidade de apagão e aumentos das tarifas de eletricidade.

Para além da evidente falta de chuvas, o objetivo da audiência pública virtual é identificar as questões que fazem com que este momento tenha se tornado ainda mais dramático, além de apresentar propostas e soluções às autoridades na busca de soluções de curto, médio e longo prazos, envolvendo as secretarias estaduais, a Sanepar e demais órgãos relacionados a temática.

O encontro vai contar a participação de Daiane Machado, da Coordenação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e advogada popular (UFPR), Jeferson de Souza, doutor em Ciência Físicas pelo Centro Brasileiro Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), Mário Dal Zot, vice-presidente da CUT/PR e membro do Setorial de Energia do Partido dos Trabalhadores, e Víctor Bahamonde, professor de história, responsável pela organização e crescimento do MODATIMA (Chile), mestre em Governo, Políticas Públicas e Território. Parlamentares, secretários municipais, vereadores, sindicalistas e lideranças do Movimento Popular e partidário também participam da reunião que terá transmissão ao vivo pela TV Assembleia, sites e redes sociais do Legislativo e da Liderança do PT na Alep.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *