Dilma na ONU: povo trabalhador saberá impedir retrocesso

Compartilhe esta notícia.

Por Paula Zarth Padilha
Terra Sem Males

“Não posso terminar minhas palavras sem mencionar o grave momento que vive o Brasil. A despeito disso, digo que o Brasil é um grande País, com uma sociedade que soube vencer o autoritarismo e construir uma pujante democracia. Nosso povo é um povo trabalhador e com grande apreço pela liberdade. Saberá, não tenho dúvidas, impedir qualquer retrocesso.  Sou grata a todos os líderes que já expressaram sua solidariedade”.

Foi assim que Dilma Rousseff encerrou seu discurso na ONU, na manhã desta sexta-feira, 22 de abril, durante solenidade do Acordo de Paris, em Nova York, com a presença de lideranças mundiais. A presidente não mencionou a palavra golpe, limitou-se a mencionar “um grave momento que vive o Brasil”. Para ela, o povo trabalhador, com apreço pela liberdade, saberá impedir retrocessos.

A presidente reiterou o compromisso do Brasil com ações de combate às mudanças climáticas de forma a poupar riscos que recaem sobre populações vulneráveis. “O conceito de desenvolvimento sustentável precisa ser referência permanente em nosso projeto comum. Crescer, conservar e proteger”. Dilma falou sobre o uso de energias renováveis e de limites visando a preservação de florestas.

O discurso foi amplamente transmitido ao vivo nas redes sociais e pela TV NBR. O Terra Sem Males acompanhou a transmissão. Acesse aqui a íntegra disponibilizada pelo blog do planalto.
anuncio-tsm-posts

One thought on “Dilma na ONU: povo trabalhador saberá impedir retrocesso

  • 22 de abril de 2016 em 14:00
    Permalink

    Com elegância, ela soube dar o recado. No seu discurso, também está explicito que, se houver golpe, o Brasil não cumprirá o acordo. Claro, com a bancada ruralista e evangélica no comando, não terá como barrar o desmatamento, nem cumprir nenhuma agenda ambiental!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *