Direitos Sem Males | “De quem é a escola? A quem a escola pertence”?

Compartilhe esta notícia.

Por Marcelo Veneri
Terra Sem Males

Foi assim que a estudante Ana Júlia Pires Ribeiro, 16 anos, aluna do Colégio Estadual Senador Manoel Alencar Guimarães em Curitiba/PR (uma das mais de 860 escolas ocupadas contra a MP 746 e a PEC 241), iniciou sua aula de cidadania e criticou a campanha de desmoralização e ofensas contra os estudantes das ocupações.

Tanto Ana Julia, quanto Nicoly Moreira do Nascimento, de 15 anos, aluna do Colégio Estadual Santa Felicidade – mesmo colégio em que morreu o estudante Lucas – ressaltaram que os estudantes das ocupações estão lutando contra o retrocesso e o desmonte no ensino público.

Por pouco mais de 10 minutos, Ana deu uma aula de cidadania, demonstrou conhecimento do porquê os estudantes estão lutando, defendeu a reforma do ensino médio, mas “desde que seja feita com diálogo”.

Os parlamentares, atônitos, não esperavam daquela menina de aparência frágil, uma fala forte, convicta e com embasamento, que apresentou elementos para a compreensão do cenário em que as ocupações estão acontecendo e como estão se estruturando enquanto corpo pensante, e não sendo “doutrinados”, como acusam opositores.

Os estudantes não são massa de manobra, são atores de seus destinos, lutam para que não sejam apenas mão de obra apta a cumprir tarefas e a abaixar a cabeça, mas sim, para que possam pensar livremente.

Dois pesos e duas medidas.

Diferentemente do que ocorrera no dia anterior, em que grupos favoráveis à desocupação estiveram na casa, capitaneados por Adãozinho e seus seguidores, quando houveram insultos e xingamentos aos deputados – sem que houvesse qualquer censura por parte da presidência da casa – os estudantes se portaram de maneira extremamente comportada e respeitosa.

Contido, quase ao final de sua fala, a estudante criticou a forma como vêm sendo tratada a morte do estudante Lucas e desabafou: “vocês são responsáveis pelos jovens, e peço para que olhem para suas mãos: elas estão manchadas de sangue, o sangue do Lucas”.

O presidente da casa, Ademar Traiano (PSDB) interrompeu sua fala, cortando-lhe o microfone e disse:

“aqui ninguém está com as mãos manchadas não!”.

Com simplicidade, ela retrucou:

“Peço desculpas, peço desculpas, mas o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescentes) nos diz que a responsabilidade pelos nossos estudantes é da sociedade, da família e do Estado”,

A juventude dá uma aula de cidadania e nos traz a esperança novamente.

 

anuncio-tsm-posts

One thought on “Direitos Sem Males | “De quem é a escola? A quem a escola pertence”?

  • 28 de outubro de 2016 em 16:58
    Permalink

    A morte do estudante é responsabilidade de quem organiza e lidera as ocupações.
    Até quando a esquerda vai jogar sujo nunca assumindo responsabilidade por seus atos ?

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *