FUTEBOL SEM TEMPERO, MAS O PAÍS TEM GOSTO

Compartilhe esta notícia.

PRIMEIRA PARTE: Tião, Tim e Zaca

::Capítulo I – O começo

 

Meu nome é Zacarias, mais conhecido como ‘Zaca’. Tenho meu boteco particular aqui na vila.

Além desse negócio, também tenho uns ‘esquema’ com dois amigos: Tião e Timóteo.

Eles são irmãos de sangue. Dois doidos.

Tião tá puto da cara. Timóteo está atrasado.

– Porra! Será que algum dia o Tim vai chegar na hora certa? Ein mano?” – perguntou.

– Sei lá. Eu só não quero que quebrem meu bar de novo. Ainda não me esqueci daquele jogo.

– Ah! Qualé Zaca. Tá me zoando? Também não foi tão foda assim.

– Pra vocês não né ‘bonitão’. Não são vocês que precisam comprar cadeiras novas, copos novos…

– Foi aquele 7 a 1 du caralho… cara. Puta que pariu. Mas mano, isso já é passado. Eu também tive meus prejuízos naquele dia. Gastei com hospital, gastei com o Tim. Lembra que internei ele? Também tive meus gastos ‘bonitão’.

– É, mas depois dessa última, sei não, cara… – Tião nem comentou.

Tião e Tim assistem aos jogos de futebol juntos no meu bar. Aqui normalmente é palco de grandes alegrias e tristezas.

Já passaram dos limites várias vezes.

Quebraram todo bar quando o Brasil perdeu pra França em 2006.

É verdade que depois disso eles deram uma acalmada. Mas aí veio o 7 a 1… fodeu a porra toda.

Aquele resultado foi um desastre em todos os sentidos. Tião, que gostava de apostar, precisou se recuperar financeiramente. Por isso intensificou o tráfico por aqui.

Tim precisou parar com as drogas pra voltar a ‘famiglia’.

Quando o Brasil perdeu aquele jogo contra a Alemanha eles surtaram. O Tim, por exemplo, deu tanta porrada num ‘aviãozinho’ dele que desconfigurou o coitado.

– Eu lembro que o Tim cheirou tanta farinha durante aquele jogo que deixou o Maradona ‘no chinelo’. Mas hoje dou graças a deus que ele tá limpo! – disse Tião.

Consenti.

Tião é três anos mais velho que Tim. Está com 40. Sempre foi responsável pelo irmão. Eles fugiram dos canaviais do interior de São Paulo. Deixaram a família por lá.

Chegaram quietos. Analisaram tudo. Raramente vinham aqui no bar.

Tim se aproximou primeiro. Conheceu os produtos que rolavam na área. Tião, que estava com o propósito de nunca mais ser escravo, controlou as coisas com maestria.

Lentamente conquistou o respeito de todos.

Com o tempo eles assumiram o trafico aqui.

Confesso que dei uma força pra que isso acontecesse. Até porque, o comércio sempre apoia a situação.

O problema é que depois dessa Copa da Rússia eu não sei o que vai acontecer.

Tim está chegando. Só deus sabe o que está por vir.

 

Por Jornaldo.

One thought on “FUTEBOL SEM TEMPERO, MAS O PAÍS TEM GOSTO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *