Greve vitoriosa: trabalhadores aprovam contraproposta da Urbs

Compartilhe esta notícia.

Por ampla maioria, greve é encerrada. Foto: Vanda Moraes

O reajuste de 8, 34% será aplicado nos salários,  no vale alimentação, na cesta de alimentos, no abono natalino, no vale creche, em todas as gratificações, na quebra de caixa, no adicional por condução e no remédio de uso contínuo.

A aplicação do reajuste será feita em setembro de 2015, de forma retroativa à maio, quando é a data base dos trabalhadores da URBS/SETRAN.

Além disso, a luta dos trabalhadores possibilitou a conquista de uma reivindicação histórica dos trabalhadores da URBS: a implantação da segunda folga dupla para agentes de fiscalização do transporte coletivo,  do táxi, do transporte comercial e dos equipamentos urbanos.

Os fiscais terão a segunda folga a partir do dia 15 de agosto, e, portanto, mais tempo para descanso,  atividades de lazer e de convívio com suas famílias.

O SINDIURBANO – PR também não abriu mão, e a empresa aceitou, que não sejam descontados os dias em que os trabalhadores estiveram parados por conta do movimento grevista.

Mas essas conquistas não foram gratuitas tampouco fruto de bondade dos patrões, pelo contrário. Foi fruto da atuação da direção do SINDIURBANO-PR tanto na negociação coletiva como no repasse e deliberação com os trabalhadores a respeito dos resultados obtidos nas reuniões de negociação com a URBS.

Foi ocasionada também por muita luta dos trabalhadores, que decidiram pela greve e demonstraram dia-a-dia sua força, determinação e disposição de luta. Foram cinco dias de concentração e muito barulho dos trabalhadores em frente à sede URBS Rodoferroviária, à Sede SETRAN Prado Velho e à Matriz Praça Rui Barbosa.

Agradecimento

O SINDIURBANO-PR agradece e parabeniza todos os trabalhadores que estiveram todos os dias da greve nos locais de concentração fortalecendo o movimento grevista.

Agradece e parabeniza, também,  todos os empregados da URBS e da SETRAN que trabalharam cumprindo a determinação judicial.

Ontem, 30, o Sindicato ouviu relato de uma cidadã que ao questionar à agente de trânsito do EstaR como ela estava trabalhando se a empresa estava em greve, a trabalhadora respondeu “estou em greve, só estou trabalhando para cumprir a liminar da Justiça”.

A adesão dos trabalhadores à paralisação e a consciência de seus direitos foram muito importantes nesse processo de luta. Não há qualquer dúvida entre os trabalhadores e o Sindicato de que saímos todos muito maiores e melhores, enfim fortalecidos, desse movimento grevista.

Não há também qualquer dúvida de que somos fortes na mesma medida em que somos unidos.

Por Vanda Moraes
Sindiurbano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *