GV Inferior: Freguesia que dói

Compartilhe esta notícia.

Por Roger Pereira
Terra Sem Males

Mais um Atletiba, mais uma vitória do rival. Mais uma segunda-feira que o torcedor atleticano não tem explicações para dar sobre por que não conseguimos ganhar dos coxas. Não importa se estamos num melhor momento que eles, se nosso time é melhor, se jogamos em casa ou fora. Atletiba, nos últimos tempos, tem sido sinônimo de dor de cabeça para o atleticano.

Com o resultado de domingo, o Coritiba completou cinco clássicos seguidos sem perder para o Atlético. A última derrota foi 2 a 0 em 2014, em Maringá, pelo Brasileirão. Depois disso, foram quatro vitórias do Coxa e um empate. Nos últimos 10 clássico na Baixada o Atlético perdeu mais do que venceu, três derrotas e duas vitórias, com cinco empates. E as duas vitórias, como bem lembra o amigo Gibran Mendes, não foram comemoradas pelo torcedor do Furacão. Uma foi na final do Paranaense de 2008. O Atlético venceu por 2 a 1, mas o Coxa foi o campeão. Em 2011, o Furacão venceu na última rodada do Campeonato Brasileiro, mas, acabou rebaixado mesmo assim.

Nossa diretoria sonha em transformar o Atlético em um dos grandes do futebol brasileiro. Gaba-se a age como se assim já o fosse, ostentando sua invejável estrutura, mas o primeiro passo para ser grande no país, seria conseguir dominar o futebol no seu próprio estado, o que, parece, ainda está distante.

anuncio-tsm-posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *