HÁ UM ANO DEPUTADOS ENTRAVAM DE CAMBURÃO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Compartilhe esta notícia.

Por Paula Zarth Padilha
Terra Sem Males

As primeiras imagens históricas da mobilização dos professores e demais servidores públicos estaduais da greve de 2015 completam um ano nesta semana. Cronologicamente, a greve da APP Sindicato teve início dia 09 de fevereiro, com o acampamento ocupando o Centro Cívico, em Curitiba. O governador Beto Richa não recuou de seu objetivo de aprovar de uma só vez diversos projetos de lei na Assembleia Legislativa que prejudicavam as carreiras e a previdência social das categorias.

No dia seguinte, os manifestantes ocuparam o plenário da Casa do Povo, e lá passaram a noite. E há exatamente um ano, no dia 12 de fevereiro, as entradas da Assembleia Legislativa foram bloqueadas por uma multidão, com o objetivo de impedir o acesso dos deputados estaduais e evitar a votação.

Os deputados viveram, então, a mais constrangedora situação: entraram num camburão-caveirão da Polícia Militar, por ordem do então secretário de Segurança Pública Fernando Francischini, para tentar entrar na Assembleia pelo restaurante. Com a pressão da mobilização popular, os deputados suspenderam a sessão e o governador retirou o projeto da pauta. Essa é considerada a primeira vitória da APP na histórica greve de 29 dias, que ainda culminou no fatídico 29 de abril, quando a Polícia Militar passou duas horas atirando balas de borracha, bombas, gás lacrimogêneo e demais artifícios para acuar os servidores públicos estaduais que se mantinham mobilizados.

Deputados foram votar de camburão, por ordem de Francischini. Foto: Joka Madruga.
Deputados foram votar de camburão, por ordem de Francischini. Foto: Joka Madruga.

Nesta sexta-feira, 12 de fevereiro, a partir das 14 horas, o presidente da APP Sindicato, Hermes Silva Leão, realiza coletiva de imprensa na sede da entidade (Av Iguaçu, 880, Curitiba), para relembrar as vitórias na luta e mobilizar mais a população. A manhã dos professores e funcionários de escola de todo o Paraná começou com um adesivaço, conclamando a população: não vote em deputado de camburão.

anuncio-tsm-posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *