Jornalistas em ato contra demissões no jornal Gazeta do Povo

Compartilhe esta notícia.

Na segunda-feira, 17 de agosto, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná realizou uma mobilização em frente à sede do jornal Gazeta do Povo, na Praça Carlos Gomes, em Curitiba, contra as demissões que atingiram a redação do periódico. Os jornalistas distribuíram um panfleto à população alertando sobre a postura dos donos do jornal.

Na semana passada, o chamado “passaralho” foi restrito a jornalistas, sem atingir os altos salários. Foram demitidos profissionais premiados e antigos do jornal, e alguns em condições específicas, como em período de férias ou com filho recém nascido, gerando indignação entre os colegas de profissão.

“Mais uma vez a crise dos patrões é colocada na conta dos trabalhadores, nesse caso os jornalistas. A alegação da empresa é que vive uma crise, mas só corta dos funcionários, dos jornalistas, que estão trabalhando na redação. E o alto escalão da Gazeta do Povo é mantido. Então nossa crítica é essa, qual o critério que a Gazeta do Povo adotou para demitir seus jornalistas? Tem jornalista premiado sendo demitido, repórter fotográfico que ganhou prêmio essa semana sendo demitido, em férias, com filho novo, todos sendo demitidos. Só o alto escalão é mantido, então nossa pergunta é essa, por que a crise do patrão quem paga é a redação?”, questiona Manolo Ramires, diretor do SindijorPR.

Por Paula Zarth Padilha
Terra Sem Males

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *