Lula quer novo cara a cara com Moro

Compartilhe esta notícia.

REPÚBLICA DE LULA |Quem tem medo do juiz Moro? O Lula, não. Após ser condenado sem provas no caso triplex, ele deve prestar novo depoimento em Curitiba em 13 de setembro. Agora no caso do sítio de Atibaia. Quer dizer, talvez. Isso porque o juiz, após ser humilhado pelo ex-presidente no primeiro depoimento, quer fazer a audiência por vídeo conferência.

JOGANDO EM CASA | À época do depoimento, os fãs do juiz, a turma do pato verde amarelo, viviam dizendo que Lula viria a Curitiba para ser preso e que seria engolido na República de Curitiba. Logo ele com mais de 30 anos de vida pública e embates com os principais personagens políticos do país. Pois bem, na hora H, a grande mídia teve que se esforçar para encontrar algum constrangimento de Lula durante o depoimento assim como Moro não encontrou prova de que Lula é dono do apartamento. Viralizou, por exemplo, o trecho em que Lula devolve um proposta de compra não assinada.

INVERSÃO DE MANDO | Daquele dia ficou a imagem do ex-presidente discursando livre, leve e solto na Praça Santos Andrade no fim do dia e após horas de depoimento. Lula venceu junto com as milhares de pessoas, sindicatos e movimentos sociais que participaram dos eventos realizados em Curitiba.

SEM TORCIDA | Agora, cada vez mais enfraquecido por sua conduta e pela explosão de corrupção descoberta pela Lava Jato de Brasília dos adversários de Lula – Temer, Aécio e cia -, o juiz Sérgio Moro quer confronto por vídeo conferência. Nada de tete a tete. Nada de torcida na arquibancada. Moro quer militante nutella. Torcedor premiere.

DIGA AO POVO QUE VOU | Lula, que teve todos bens bloqueados por Moro, quer vir a Curitiba, nem que seja de pau de arara. Hoje (26), seu advogado  Cristiano Zanin Martins protocolou pedido listando seis motivos para que ocorra depoimento presencial e ainda que seja permitida filmagem independente.

Entre os argumentos, o advogado critica a mudança de opinião de Moro: “Não há qualquer elemento concreto a justificar alteração do critério de interrogatório presencial já adotado por este Juiz. Nenhuma alegação de “gastos desnecessários” se mostra juridicamente válida para alterar a regra do interrogatório presencial estabelecida na lei”, justificou.

JARARACA | Se Moro negar o novo cara a cara, fica a dúvida. Quem tem medo de quem?

 

Por Manoel Ramires
Foto: Joka Madruga, durante o primeiro depoimento de Lula em Curitiba
Terra Sem Males

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *