Militante jornalista do Brasil de Fato lança livro em Curitiba

Compartilhe esta notícia.

Pedro Carrano discursa no 1º de Maio em Curitiba. Foto: Joka Madruga / Terra Livre Press
Lançamento do livro “Três Vértebras e um Primeiro Testamento”, de Pedro Carrano, será no dia 7 de maio (terça-feira), no Sindicato de Jornalistas do Paraná, Rua José Loureiro (Sindijor-PR), 211, às 19h.
O jornalista e escritor Pedro Carrano organiza sua estreia na literatura em um formato inusitado. “Três Vértebras e um Primeiro Testamento” (Edição do Autor, via lei de incentivo municipal) é uma espécie de coletânea, uma seleção de três livros escritos em momentos diferentes ao longo de mais de dez anos.
O primeiro livro desta seleta, “Olhos Sujos”, traz contos curtos, que transitam do fantástico à temática urbana, dialogando com autores como Marçal Aquino, João Antonio, etc. Os textos se apóiam na temática para desvelar o absurdo com que a realidade é organizada nos dias de hoje, em um contexto de desumanização.
Alguns dos contos foram publicados originalmente na coluna Luzes da Cidade, do Jornal do Estado, na qual o autor publicou entre 2000 e 2003.
Logo em seguida, “Dissidentes”, livro de poemas curtos, é um exercício de invenção e diálogo com textos de autores que o marcaram.
Dialética entre a lírica e a temática social
Organizado na sequência das obras mais recentes para as mais antigas, “Três Vértebras e um Primeiro Testamento” deságua no terceiro livro, “Bomba-relógio”. Essa obra nasce na forma de projeto – ou talvez de jogo – buscando costurar uma unidade e uma narrativa do primeiro ao último poema, tendo como eixo o formato de sonetos. Ao longo do livro, “Bomba-relógio” vai se desdobrando em várias vozes, construindo uma dialética entre a temática lírica e a temática social.
“Sem deixar de trabalhar com cuidado a técnica, acredito que a literatura se engaja num projeto histórico e exige uma postura do escritor. E o autor deve ser comprometido politicamente com o seu tempo. O livro transparece essa tensão. Não parto de uma posição neutra ou comprometida ‘apenas com a arte’, embora, principalmente nos poemas, me permito experimentar e inventar ao máximo”, afirma o autor.
Como descreve o escritor Paulo Venturelli, que assina a introdução de Três Vértebras: “O livro — os livros — é provocante. Com seu escorregadio toque de quem está com as antenas ligadas nas circunstâncias, provoca no leitor a inquietação e o deslumbre, que não dispensam o raciocínio porque, sendo aberto como é, o livro — os livros — exige que o leitor teça com as linhas sugeridas um painel em busca do significado que será só seu”.
Autor
Diretor do Sindicato de Jornalistas do Paraná, repórter do jornal Brasil de Fato e assessor de imprensa sindical. Apoiador de movimentos sociais como MST e o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). Participou do livro “As melhores entrevistas do Rascunho” (Arquipélago Editorial), além de antologias de poesia. Produziu também cartilhas para os movimentos sociais.
Realizou cursos de comunicação popular em comunidades do sul do México, onde viveu, e também em áreas de ocupação urbana em Curitiba, onde ajuda a organizar o jornal Folha do Sabará. Da sua experiência de repórter e educador em países como o México finalizou recentemente o livro de narrativas “Antes da Tempestade” (no prelo).
SERVIÇO:
Lançamento do livro “Três Vértebras e um Primeiro Testamento” (130 páginas).
Data de lançamento: Dia 07 de maio (terça-feira)
Local: Sindicato de Jornalistas do Paraná, Rua José Loureiro (Sindijor-PR), 211, em frente à Praça Carlos Gomes. Fone: (41) 3224-9296
Horário: 19 horas.
Contato para a imprensa: 9827-5303 (Ednubia Ghisi)/ 9643-5967 (Pedro)/
Preço do livro: R$ 12,00.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *